IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

Reforma da Previdência


Deputado chama colega de "safado" e ouve que é "mentiroso", em comissão

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

2019-06-13T11:54:48

2019-06-13T18:05:28

13/06/2019 11h54Atualizada em 13/06/2019 18h05

Durante as falas de líderes partidários na Comissão Especial da reforma da Previdência, os deputados Ivan Valente (Psol-SP) e Marcel Van Hattem (Novo-RS) bateram boca. "Moleque safado", esbravejou Valente. "Mentiroso", disse Van Hattem.

Segundo Valente, o parlamentar gaúcho o agrediu com palavras. Van Hattem negou que tenha feito isso e disse que apenas questionou se o deputado do Psol fazia parte do regime especial de aposentadoria da Câmara dos Deputados.

Após a confusão, Valente afirmou que está no regime de aposentadoria especial da Câmara. O UOL publicou no final de maio uma reportagem sobre quais parlamentares não haviam aberto mão do benefício.

Nesta manhã, o relator da reforma, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), apresenta seu parecer sobre as mudanças nas regras da Previdência.

Os trabalhos da comissão foram interrompidos por alguns minutos, mas continuam. Pelo acordo de procedimento definido, os líderes farão pronunciamentos antes do início da leitura do relatório. Após a leitura, será iniciado o debate.

Pelo acordo, durante o debate, todos os parlamentares inscritos poderão se pronunciar. Não há acordo, entretanto, para a votação. É possível que a oposição faça obstrução com requerimentos para atrasar a votação.

Redução do tempo para mulheres

Na véspera, o relator já havia adiantado alguns pontos de seu texto, incluindo que iria reduzir o tempo mínimo de contribuição para mulheres se aposentarem.

A proposta do governo é de 20 anos para homens e mulheres, mas o relator propôs 15 anos para mulheres. Ele disse que estudos mostram que o tempo médio de contribuição das mulheres hoje é de 18 anos.

A informação foi dada em entrevista coletiva com outros líderes partidários, na véspera da apresentação de seu parecer na comissão especial da Câmara que analisa a reforma.

Ele também confirmou a informação divulgada antes de que vai retirar do texto os seguintes itens:

  • Capitalização (sistema em que cada um poupa para sua própria aposentadoria)
  • Mudanças na aposentadoria rural
  • Mudanças no BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago a idosos e deficientes pobres

Estados e municípios também vão ficar fora da reforma por enquanto, mas o relator deu a entender que novas conversas e decisões podem ser tomadas.

"Nós preferíamos que estados e municípios ficassem, mas não há unidade agora. Vamos retirá-los com possibilidade de diálogo e entendimento", declarou.

(Com agências)

Entrevista sobre relatório da Previdência tem bate-boca com oposição

UOL Notícias

Mais Reforma da Previdência