IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Presidente da Febraban critica 'intervenção' no juro do consignado do INSS

Isaac Sidney, presidente da Febraban, diz que redução de juros de consignado é um caso "pedagógico" - Divulgação/Febraban
Isaac Sidney, presidente da Febraban, diz que redução de juros de consignado é um caso "pedagógico" Imagem: Divulgação/Febraban

Do UOL, em São Paulo

04/04/2023 16h10

O presidente da Febraban, Isaac Sidney, criticou a atuação do governo Lula na redução da taxa de juros do consignado do INSS. O governo reduziu os juros de 2,14% para 1,7% ao mês, mas voltou atrás e subiu a taxa para 1,97% ao mês.

O que aconteceu

Faltou o diálogo antes da tomada de decisão. Sidney disse que o Conselho da Previdência tomou a decisão de baixar os juros sem dialogar com os agentes do mercado.

Intervenções "sem racionalidade econômica" geram distorções no mercado. O presidente da Febraban destacou que diversos bancos decidiram suspender o consignado do INSS depois da redução dos juros. Sidney disse que a suspensão aconteceu, porque a taxa não era capaz de pagar os custos do empréstimo.

Caso foi "emblemático" e "pedagógico" sobre como o governo deve mudar regras. "Tivemos 95% de interrupção de oferta [de empréstimos após a redução do teto pra 1,70%]", afirma Sidney.

Juros do consignado

O empréstimo consignado é aquele que é descontado diretamente na folha de pagamento. Ele tem taxas de juros mais baixas do que outros tipos de empréstimos.

Os bancos discordaram do novo teto anunciado inicialmente pelo governo e deixaram de oferecer o consignado. A Febraban participou da reunião do Conselho da Previdência que decidiu pelo aumento dos juros para 1,97%, mas decidiu se abster da votação por considerar a nova taxa um "avanço em relação ao teto anterior de 1,7%".

Depois do aumento para 1,97%, alguns bancos voltaram a oferecer o consignado do INSS. A Febraban diz que cabe instituição financeira avaliar se vai oferecer o consignado do INSS aos clientes, considerando sua estratégia de negócio.

O que disse o presidente da Febraban

Nenhum dos bancos ofertantes com participação relevante [no mercado] conseguiu ofertar esse produto. A estrutura de custos não era suportada dentro do novo teto, e tivemos 95% de interrupção de oferta. Quando há uma intervenção sem racionalidade econômica, mais voluntariosa, em qualquer tipo de produto, gera distorções no preço, na oferta e na demanda. Esse caso foi pedagógico.
Isaac Sidney