Bolsas

Câmbio

Vida no trabalho

Um exemplo de Obama para você atrair atenção do público num discurso

Reinaldo Polito

Reinaldo Polito

  • Nicholas Kamm/AFP

Em discurso feito em 2010, o presidente americano Barack Obama se valeu de um fato ocorrido no momento em que estava falando para se aproximar ainda mais dos ouvintes.

Em determinado momento, cai um objeto, que parecia ser a placa com o seu nome, embaixo da tribuna onde ele se apresentava. Obama interrompe a fala, olha para ver o que ocorreu e de forma espirituosa aproveita aquela circunstância: "Isso foi o meu...? Ah, Deus! Está tudo bem. Vocês sabem quem eu sou". Todos se divertiram com o comentário.

Com essa saída espirituosa, ele aproveitou uma circunstância para pegar a plateia de surpresa e estabelecer aproximação do orador com o público. Não é preciso, entretanto, ser um Obama para usar esse recurso.

Aqui vai uma dica importante para você arrasar na apresentação. Após se dirigir à frente da plateia, cumprimentar os ouvintes e agradecer o convite que lhe fizeram para falar naquele evento, estabeleça conexão efetiva com o público. Mostre que a mensagem que você preparou é adequada àquele momento.

Para isso aproveite uma boa circunstância.  Assim que chegar ao local, fique atento. Observe bem tudo o que estiver ao seu redor. Veja como as pessoas se comportam, ouça os comentários, avalie os fatos que se sucedem. Se perceber um dado curioso, um detalhe que mereça ser destacado, faça referência a ele. As chances de que os ouvintes prestem atenção e fiquem mais interessados em suas palavras se ampliarão.

Diz Quintiliano nas "Instituições oratórias" (em linguagem adaptada): "Estas introduções, por não serem compostas em casa, mas ali mesmo diante dos ouvintes, e nascidas das circunstâncias que ocorrem, mostram no orador, que as faz, um grande talento, pela facilidade com que as inventa."

"E por outra parte são também mais insinuativas, por parecerem simples, e formadas naturalmente daquilo que primeiro oferece. Têm demais a vantagem de fazer crer, que todo o discurso, não obstante premeditado e escrito antecipadamente, é feito de repente, por se ver claramente, que o seu início nada teve de preparado."

Esse é um recurso que estará sempre à sua disposição. Basta que aproveite bem os instantes em que estiver aguardando o momento de se dirigir à tribuna e observe com cuidado as circunstâncias que o rodeiam. Como vimos nos ensinamentos de Quintiliano, mesmo que você tenha preparado sua apresentação com todos os detalhes, ao aproveitar informações que nascem da própria circunstância, dará a impressão de que toda a fala nasce também naquele momento.

Poderá observar os fatos que serão utilizados como circunstância. Um bom exercício para desenvolver essa habilidade é imaginar nos eventos em que participa como ouvinte, se fosse o orador, que circunstância você aproveitaria se estivesse no lugar dele.

Aprimore a competência para fazer uso de circunstâncias nas pequenas reuniões, na vida corporativa ou nos contatos sociais. Nessas situações, de maneira geral, você estará mais à vontade e praticamente sem ter de enfrentar consequências que o prejudiquem, caso a iniciativa não seja bem-sucedida. Depois de praticar, use o recurso em eventos de maior responsabilidade.

E não precisa ser nada tão excepcional. Só o fato de você comentar sobre uma pessoa conhecida da plateia, que esteja presente; detalhes do local onde se apresenta; fatos que estejam ligados à realidade dos ouvintes poderá ser suficiente para estabelecer essa conexão e se aproximar mais do público..

Superdicas da semana

  • A fala de um orador que o precedeu poderá conter preciosas circunstâncias para o seu discurso
  • Comentários de ouvintes, mestres de cerimônia, debatedores também podem ser aproveitados
  • Procure sempre deixar claro que o comentário está relacionado com o seu tema
  • Brincadeiras e fatos bem-humorados são excelentes para esse fim, desde que não ridicularizem ninguém
  • Conversas que manteve com alguém pouco antes da sua apresentação são valiosas como circunstâncias
Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante, e "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas" e "As Melhores Decisões não Seguem a Maioria" e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva.

Para outras dicas de comunicação, entre no meu site (link encurtado: http://zip.net/bcrS07)
Escolha um curso adequado as suas necessidades (link encurtado: http://zip.net/bnrS3m)

Siga no Instagram: @reinaldo_polito
 

Reinaldo Polito

Autor de 31 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

UOL Cursos Online

Todos os cursos