Quer ser bom de papo? Veja 4 dicas para tornar sua conversa irresistível

Reinaldo Polito

Reinaldo Polito

  • Getty Images

Talvez não haja nada mais sedutor que uma boa conversa. Aquele que sabe conversar abre as portas com facilidade, é convidado para encontros sociais, resolve problemas com mais tranquilidade e amplia suas chances de ganhar dinheiro e ser bem-sucedido na carreira.

Aqui estão quatro dicas que podem tornar sua conversa irresistível.

1) Aprenda a ouvir

O primeiro passo para você ser bom de conversa é saber ouvir. E saber ouvir não significa, como alguns imaginam, ficar impassível, sem reações diante do interlocutor. Você será percebido como bom ouvinte ao dar sinais evidentes de que está prestando atenção na conversa.

Levante a sobrancelha para demonstrar surpresa. Faça pequenas caretas ao ouvir que o interlocutor passou por maus bocados. Indique que está interessado na sequência da narrativa, dizendo, por exemplo: "ah, é?!", "não me diga!", "e como você resolveu isso?". Essas indicações irão demonstrar sua disposição em continuar ouvindo.

2) Saiba contar histórias

A partir de hoje transforme-se num colecionador de boas histórias. Sempre que ouvir uma história interessante, anote as passagens principais para que possa se lembrar mais tarde.

Na primeira oportunidade que tiver, conte a história. Depois de contá-la três ou quatro vezes, você terá o domínio dela. A história passará a ser sua.

Cada vez que você contar a história, poderá eliminar as informações irrelevantes, aprenderá a fazer as pausas de forma mais adequada e encontrará finais que possam tornar a narrativa mais atraente. Em pouco tempo terá um considerável estoque de boas histórias para usar sempre que for necessário.

Durante a conversa, você poderá lançar mão de uma dessas histórias. A história bem contextualizada passa a impressão de fazer parte natural da narrativa, ilustra o que estiver dizendo, torna a conversa mais interessante e dá a você muito mais segurança, já que teve a oportunidade de contá-la outras vezes.

3) Aprimore sua presença de espírito

O bom humor, a fala descontraída, arejada, torna a conversa mais interessante. Essa qualidade pode ser desenvolvida com observação e treinamento. A melhor maneira de aprender é analisar como as pessoas bem-humoradas se comportam. Num primeiro momento poderá até existir um processo imitativo, depois irá desenvolver seu próprio estilo de humor.

Não se esqueça de que o humor deve ser usado de acordo com o nível intelectual e a inteligência dos interlocutores. Pessoas incultas ou com dificuldade de compreensão, de maneira geral, não percebem as sutilezas das tiradas bem-humoradas. Costumam pegar as palavras ao pé da letra e se sentem ofendidas com o que ouviram.

A mensagem subentendida, como a ironia fina, por exemplo, deve ser reservada para pessoas que sabem que não é o que você está dizendo com as palavras, mas sim o que está por trás delas. No caso de dúvida, exagere na interpretação, de tal forma que as pessoas saibam mesmo que está brincando.

Sempre que você tiver de explicar que o que disse foi uma brincadeira, será uma boa indicação de que não usou o tom correto no humor. Com o tempo você vai aprimorando essa habilidade, e os riscos de se equivocar praticamente desaparecem.

4) Faça perguntas apropriadas

Tenho visto jornalistas, até muito experientes, estragando entrevistas porque não sabem fazer perguntas adequadas. Está certo que alguns entrevistados são mesmo ruinzinhos de conversa. Se, entretanto, as perguntas fossem corretas, o resultado poderia ser muito melhor.

Quando você precisar iniciar uma conversa ou desejar mudar o rumo do assunto para o ponto que lhe interessar, faça perguntas fechadas. Observe que as perguntas fechadas motivam o interlocutor a dar respostas rápidas, curtas e objetivas:

Quem? O Armando

Quando? Em 2012

Onde? Em Santos, quando dava aula na faculdade.

Por outro lado, para fazer com que o interlocutor fale mais, elabore de maneira mais abrangente o seu raciocínio, porque você deseja conhecer melhor quais as necessidades dele ou obter informações que identifiquem bem quais são suas características faça perguntas abertas. Note que as perguntas abertas não permitem respostas com "sim" ou "não", "certo" ou "errado". Elas exigem explicações mais amplas: Por quê? Como? De que maneira?

Essas quatro condições tão simples e fáceis de serem aprendidas e aprimoradas poderão fazer com que se transforme numa pessoa encantadora pela forma como conversa em todos os ambientes, desde o relacionamento com amigos e familiares até na vida corporativa, no contato com o público externo ou com pares, subordinados e superiores hierárquicos.

Comece agora a observar como se comportam aqueles que sabem conversar e pratique já nas primeiras oportunidades. Você verá que em pouco tempo irá aprimorar essa habilidade de se relacionar e sentirá muito mais prazer em conversar com as pessoas. 

Superdicas da semana

  • Aprenda a contar histórias inéditas, curtas e interessantes
  • Desenvolva o lado bem-humorado
  • Saiba ouvir de forma interativa
  • Faça perguntas fechadas para obter respostas rápidas e objetivas
  • Faça perguntas abertas para obter mais informações

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante; "Superdicas para falar bem", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas" e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva; e "Oratória para líderes religiosos", publicado pela Editora Planeta.

Siga no Instagram - @reinaldo_polito
Siga pelo Facebook - facebook.com/reinaldopolito
Pergunte para saber mais contatos@polito.com.br

Reinaldo Polito

Autor de 25 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

UOL Cursos Online

Todos os cursos