ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Coluna

Reinaldo Polito

Quem inspira sua vida? Tive a sorte de encontrar o prof. Oswaldo Melantonio

Arquivo pessoal
Professor Oswaldo Melantonio Imagem: Arquivo pessoal
Reinaldo Polito

Autor de 31 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

26/09/2017 04h00

Neste domingo (24) fui visitar Oswaldo Melantonio, o mais importante professor de oratória no Brasil durante os 50 anos em que atuou. Fui seu aluno, assistente e professor no seu curso durante sete anos. O mestre está com 92 anos de idade, completa 93 este mês. Fiquei ansioso para esse encontro.

Imaginei que talvez, depois de tantos anos, e com a idade avançada, não se lembrasse bem de mim. Eu o encontrei deitado em seu quarto, cercado por livros por todos os lados. Seu filho Ricardo disse que eu estava ali para visitá-lo. Seu comentário foi: “Ah, o Polito, eu me lembro muito, muito”.

Fiquei emocionado. Ele não teve dificuldade para se lembrar de quem havia sido seu aluno há mais de 40 anos. Foi uma alegria voltar a ouvir sua voz. Deu para rir quando ele repetiu uma de suas frases marcantes: “Polito, la vecchiaia è brutta”.

Mais uma vez eu o encontrei com a barba bem-feita, a pele lisa e rosada, exatamente como se apresentava diante dos alunos em todas as aulas. A voz um pouco debilitada mantém ainda a incrível personalidade que sempre o caracterizou. Foi, sem dúvida, o mais importante professor que tive em toda minha vida.

Foi ele quem me levou para ser membro titular da Academia Paulista de Educação, da qual hoje sou presidente. Quando comecei a publicar meus livros no exterior, pedi que fizesse o prefácio. Primeiro, pelo prestígio que seu nome emprestaria às obras. Depois, como uma espécie de homenagem que quis fazer a ele, divulgando seu nome em outros países.

Sua própria maneira de se expressar já era uma verdadeira aula de comunicação. Diante de sua figura, ninguém mais continuava falando, os alunos emudeciam em uma espécie de reverência àquele que tanto admiravam. Fundador do Partido Socialista, irreverente, anárquico, descompromissado com regras. Um tipo especial e inesquecível.

Melantonio era eloquente o tempo todo, desde os momentos de maior arrebatamento, quando os temas viajavam entre a história, a política e a filosofia, passando pelos mais plácidos (se é que placidez alguma vez esteve presente no seu comportamento), até os instantes em que estava em silêncio, apenas querendo ouvir e observar.

Ele diz que teve quatro filhos legítimos e um postiço, o Polito. Eu não poderia receber homenagem maior. São incontáveis os ensinamentos que tive com esse querido mestre. De vez em quando, ainda hoje, depois de tantas décadas, me surpreendo falando com entonação de voz muito parecida com a dele. Essas são algumas marcas que me acompanharão para a vida toda –ainda bem.

Talvez sua melhor aula tenha sido ao afirmar que uma pessoa deve falar sempre com a alma e o coração, como ele mesmo dizia, com anima e cuore. Durante todos os anos em que ouvi o professor Melantonio se apresentando em uma tribuna, nunca o vi tratar de um tema pelo qual não estivesse apaixonado.

Essa era sua filosofia: apaixone-se por uma causa, não importa qual seja, a religião, a política, a família, o trabalho, a educação, não importa. Apaixone-se por uma ideia que julgue valer a pena defender. Quem abraçar verdadeiramente uma causa jamais hesitará diante do público, pois estará amparado em uma crença. Essa é a essência da comunicação.

Esse grande mestre não me ensinou apenas a falar em público, mas sobretudo me preparou para o que mais sabia: ele me ensinou a ensinar –algo que, aliás, continuo aprendendo. Se alguém pegar carona no meu carro, provavelmente irá ouvir um CD com as suas aulas, que gravei há mais de 30 anos. Se olhar atentamente na minha biblioteca, encontrará um enorme livro de capa preta, onde estão as apostilas encadernadas do curso do período em que fui seu aluno.

Outra aula inesquecível do mestre: seja sempre você mesmo. Aprenda com quantas pessoas puder. Leia todos os livros importantes que encontrar. Tenha inspiração em todos os bons modelos, mas jamais deixe de ser você mesmo. Ainda que não seja perfeito nem o melhor, esteja certo de que agindo assim as pessoas acreditarão na sua mensagem e seguirão os seus passos.

Espero que, assim como eu encontrei o professor Melantonio, você tenha tido a sorte, ou ainda venha a ter, de encontrar uma pessoa que sirva de referência e de estímulo para que se apaixone por uma causa. Às vezes essa pessoa já existe e não nos damos conta: pode ser uma antiga professora, um chefe, um amigo, um tio... Enfim, alguém que, com seu exemplo e orientação, ajude-o a pegar o rumo da vida com as mãos firmes e o coração confiante.

Superdicas da semana

  • Apaixone-se por uma causa e se dedique a ela
  • Encontre alguém que o inspire na vida e siga seu exemplo
  • Fale sempre com alma e coração
  • Somos um pouco de todas as pessoas que conhecemos ao longo da vida

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante. "As Melhores Decisões não Seguem a Maioria", “Oratória para advogados”, "Assim é que se Fala", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas" e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva. “Oratória para líderes religiosos”, publicado pela Editora Planeta.

Siga no Instagram - @reinaldo_polito
Siga pelo Facebook - facebook.com/reinaldopolito
Pergunte para saber mais contatos@polito.com.br