ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Coluna

Reinaldo Polito

Repetir demais ou usar muitos argumentos pode afetar sua comunicação

Reinaldo Polito

Autor de 31 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

26/06/2018 04h00

Veja no vídeo acima como agir para que as vantagens do orador se transformem em recursos valiosos para garantir o sucesso na hora de falar em público. Saiba também como evitar que o mau uso desses pontos positivos prejudique o resultado de uma apresentação.

Quantas vezes você observou que determinado profissional estava muito bem preparado, com domínio total do assunto, empenhado na venda de um produto ou na aprovação de um projeto, mas não conseguiu se sair vitorioso na empreitada a que se propôs. Se não foi falta de boa comunicação ou de conhecimento, onde poderia estar a falha dele?

Por incrível que pareça, pode ter sido prejudicado por não explorar de forma conveniente os pontos positivos que estavam à sua disposição. Essa é uma questão que precisa ser considerada – aspectos positivos só se transformam em vantagem efetiva se forem adequadamente explorados.

Excesso de repetição

Esse é um erro comum. Quando um profissional possui um argumento muito forte e consistente, acaba se entusiasmando tanto com ele que cai na armadilha de sustentar sua tese na repetição excessiva desse único recurso. A repetição exagerada do mesmo argumento quase sempre enfraquece a força da argumentação e prejudica o resultado do discurso.

Por isso, use bem o argumento poderoso que tiver à sua disposição, mas tome cuidado para não se valer dele com repetições exageradas. Um argumento repetido até duas ou três vezes, com entonação de voz diferente, de preferência com a intensidade crescente do volume, pode se transformar em recurso importante na apresentação.

Número exagerado

É difícil resistir! Se tivermos uma boa quantidade de argumentos, a tendência é a de fazermos uso de todos eles. Ocorre que o exagero no número de argumentos pode também desgastar a força da argumentação. O risco é que aconteça uma banalização, dispersando assim a concentração e o interesse dos ouvintes.

O ideal é selecionar os melhores argumentos e utilizá-los em quantidade moderada. Dessa forma será mais fácil manter a atenção e o interesse dos ouvintes. Quase sempre é possível juntar dois ou mais argumentos em um só, e, dessa maneira, ao invés de desgastá-los por causa do número excessivo, torná-los mais eficientes pela união de forças.

Apresente os argumentos de acordo com a consistência deles

Se os argumentos forem todos fortes, consistentes, apresente-os um de cada vez, separadamente para que os ouvintes percebam na plenitude a força e o poder de cada um deles. Só passe para o argumento seguinte após revelar todos os aspectos positivos que puderem ser destacados.

Se, ao contrário, os argumentos forem frágeis, inconsistentes, baseados apenas em suposições, exponha-os ao mesmo tempo, em aluvião para que a quantidade possa, quem sabe, compensar a falta de qualidade deles. Quando os argumentos são apresentados sucessivamente, quase ao mesmo tempo, costumam impressionar bem os ouvintes.

No caso de possuírem pesos diferentes, comece com um bom argumento, não o mais forte, para instigar os ouvintes pela força do início da argumentação. Em seguida, apresente o mais frágil, seguido do mais forte, e assim até chegar ao mais poderoso de todos. Portanto, o mais forte de todos deve ser deixado para o final.

São alguns cuidados importantes para explorar bem a linha de argumentação e tornar a apresentação mais eficiente e com maiores chances de se ser bem-sucedida.

Superdicas da semana:

  • Comece combatendo o argumento mais forte do adversário e deixe o mais frágil para o final
  • Se os argumentos adversários forem todos consistentes, use a coragem, a eloquência, a ousadia para impressionar os ouvintes
  • Se os argumentos contrários forem frágeis, separe-os e ataque-os um a um
  • Em todas as situações, estude a possível argumentação do adversário com antecedência para evitar surpresas

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante; "As Melhores Decisões não Seguem a Maioria", “Oratória para advogados”, "Assim é que se Fala", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas", “Superdicas para escrever uma redação nota 1.000 no ENEM” e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva; e “Oratória para líderes religiosos”, publicado pela Editora Planeta.

Siga no Instagram - @reinaldo_polito
Siga pelo Facebook - facebook.com/reinaldopolito
Pergunte para saber mais contatos@polito.com.br