PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Descomplique

Delivery de comida pode ser grande vilão do seu bolso na pandemia

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

26/06/2020 04h00

Há três meses nossa rotina mudou completamente. Ficamos sem nossos passeios de domingo, a visita aos familiares está cada vez mais rara e até uma ida ao mercado se transformou em um evento extraordinário. Quem antes trabalhava fora de segunda a sexta-feira, agora está tendo de encarar uma nova realidade, muito diferente da usual. Tudo mudou, inclusive nossas finanças.

Um efeito positivo disso tudo é que vários gastos acabaram diminuindo com esse isolamento social. Transporte, passeios, baladinhas, compras feitas por impulso foram quase todos anulados. Isso gerou um bom alívio para o bolso de quem sempre estava com a conta no vermelho.

Tempo livre

Porém, com mais dinheiro sobrando e mais tempo dentro de casa, a ansiedade aumenta consideravelmente. Antes, quem saía de casa no começo do dia e só retornava à noite, agora não tem muita opção e passa os dias olhando sempre para as mesmas paredes.

Aliado a isso, temos a facilidade da internet. Qualquer coisa que desejar, basta abrir uma página no computador ou um aplicativo no celular e comprar o que quiser, com a garantia de uma entrega rápida e na porta de casa.

A vilã

Com isso, o maior gasto, e consequentemente vilã do bolso, passou a ser a alimentação. A facilidade de encomendar a comida que desejar e em menos de uma hora, sem que você tenha trabalho de cozinhar ou até mesmo ter que lavar a louça, é incrível. Entrega de pizza em 30 minutos? Quero! Experimentar um novo sabor de hambúrguer? Claro! Sorvete sabor paçoca e milho verde? Por que não?

Quando você vê, tudo aquilo que estaria gastando com outros gastos normais do seu dia a dia está sendo direcionado para alimentação. O pior é que quem antes recebia algum vale para o almoço, fazia suas refeições no próprio trabalho ou conseguia economizar, agora está tendo um gasto muito maior do que imaginava ter.

Cuidados

As opções para evitar que esses custos afetem demais seu orçamento são várias. A primeira é evitar ao máximo pedir comida delivery, que muitas vezes é mais cara que uma refeição preparada por conta e não é tão saudável.

Se você não sabe cozinhar, vale a pena procurar pessoas ou empresas que vendem pratos prontos e congelados. Além da enorme facilidade que esse serviço oferece, normalmente esse tipo de alimento é mais saudável e barato quando comparado a refeições quentes.

Tenha uma programação

Por último, vale a pena programar um cardápio semanal para cozinhar em casa. Isso traz diversas facilidades, já que você consegue visualizar todas as refeições e assim evitar a monotonia dos mesmos pratos sempre. Também fica muito mais fácil sua ida ao mercado, já que não precisa ficar perdido escolhendo o que vai comer e comprando coisas desnecessárias.

Aproveite esta época para rever seus hábitos alimentares e financeiros. Assim você vai sair saudável da quarentena e com muito mais dinheiro.

Descomplique: Você sabe a maior fonte de renda da Rihanna? Não é a música

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL