PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Descomplique

Pular etapas é erro que faz investidor iniciante perder dinheiro; entenda

Getty Images
Imagem: Getty Images
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

30/10/2020 04h00

O maior erro do investidor iniciante é pular etapas no processo de investimento. Com isso ele arrisca demais, perde dinheiro e no fim desiste de aumentar o patrimônio. É uma situação muito comum e para a qual a maioria das pessoas não se atenta quando começa nesse mundo.

Para que você consiga progredir com segurança e lucratividade nos investimentos recomendo que siga a "escadinha" dos investimentos, uma forma fácil de crescer em seu conhecimento de forma responsável.

Renda fixa

O investidor sempre deve começar na renda fixa. São investimentos muito previsíveis e, respeitadas as regras do investimento, o investidor terá lucro. As aplicações são muito fáceis de entender e têm baixo custo de entrada.

O primeiro investimento de toda pessoa deve ser na reserva de emergência, e é na renda fixa que estão os investimentos ideais para esse propósito. Ainda dentro da renda fixa é possível buscar mais rentabilidade com esses investimentos aplicando nos títulos privados, como os CDBs, LCIs e LCAs. É preciso saber que junto com o lucro maior o risco desses ativos também sobe.

Renda variável

Após ter dominado a renda fixa o investidor pode pensar na renda variável. Dentro dessa classe de investimentos o risco e as variações de valores são maiores, mas a rentabilidade dessas aplicações acaba superando suas desvantagens.

Mesmo dentro da renda variável existem ativos com mais conservadores ou mais arriscados. Os ETFs (exchange-traded funds) são ótimas opções para quem deseja começar nas ações, mas ainda não sabe, ou deseja acompanhar uma carteira de ações diversificada.

Fundos imobiliários

Outra opção dentro da Bolsa de Valores são os fundos de investimento imobiliário (FII). Por meio deles você consegue investir em imóveis físicos com pouco dinheiro. A vantagem deles em relação às ações é que a variação de preço ao longo do tempo é menor e a análise de FIIs é mais simples.

Passada essa barreira, o investidor pode procurar montar uma carteira de ações, o que demanda um pouco mais de tempo e análise. A vantagem é que se o investidor dominar essa habilidade, ele pode ter mais controle sobre seu dinheiro e grande sucesso no longo prazo.

Outras opções

Quem não deseja passar por essa jornada pode seguir por algumas alternativas como investir em uma previdência privada ou em fundos multimercado ou de ações. A desvantagem são as taxas cobradas por eles, que acabam por diminuir a rentabilidade do investidor.

Independente do caminho escolhido, é muito importante que não se assumam riscos desnecessários e que seja respeitado o seu perfil investidor. Não se aventure por investimentos com os quais não se sente seguro ou dos quais tem medo.

Descomplique: Walt Disney ensina que é preciso investir no seu talento

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL