PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Gastar dinheiro é gostoso, mas saiba diminuir o impulso de comprar

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

15/02/2021 04h00

Existem poucas coisas mais prazerosas do que sair de um dia pesado do trabalho, ir ao shopping e sair de lá cheio de sacolas de compras. Não adianta negar: gastar dinheiro é gostoso! O prazer de comprar é real.

As compras por impulso são a válvula de escape dos problemas do dia a dia. O problema acontece quando a conta chega. Normalmente é a fatura do cartão de crédito que carrega a má notícia e o peso do abuso nas compras pode estragar por meses as finanças. Se você sofre com esse problema, separei algumas das melhores dicas para você controlar seus gastos.

Perguntas de ouro

Existem 3 perguntas que você deve fazer a si mesmo toda a vez que for realizar alguma compra: "Preciso mesmo disso? Precisa ser agora? Eu tenho dinheiro para isso?". Se a resposta for não para qualquer uma delas, deixe a compra de lado imediatamente.

Caso não tenha certeza das respostas, espere pelo menos 24 horas antes de tomar a decisão definitiva. Se mesmo depois desse tempo você ainda continua incerto, então não compre. Vale a pena deixar um papelzinho com essas perguntas coladas dentro da sua carteira. Dessa forma, sempre que for pegar dinheiro para pagar algo, vai se lembrar delas.

Método dos envelopes

Em minha opinião, medidas radicais com suas finanças não são a melhor solução quando falamos de dinheiro. Por isso sou a favor de separar uma parte do seu salário para você fazer o que quiser com esse valor, incluindo compras por impulso.

Uma forma fácil e prática de fazer isso é pelo método dos envelopes. Funciona assim: todo início de mês você faz o seu planejamento financeiro e por meio dele vai descobrir o quanto pode destinar para compras diversas.

Assim que seu salário cair na sua conta, saque o valor destinado aos gastos variáveis e coloque em um envelope. Sempre que sair de casa para ir ao shopping, por exemplo, leve esse dinheiro e não gaste mais do que reservou para esse fim.

Objetivos

Crie objetivos financeiros. Quando você tem uma meta a ser alcançada, fica muito mais fácil evitar os obstáculos no meio do seu caminho e fugir de gastos que afastam você deles. Esses objetivos podem ser diversos: sair das dívidas em 1 ano, começar a investir, juntar dinheiro para uma viagem e outros.

O importante é que você se atenha a ele e use seus objetivos como forma de manter o foco em sua organização financeira. Quanto mais específico você for em seu objetivo, melhor. Por exemplo, sair das dívidas em 6 meses fazendo 200 reais de renda extra mensalmente é muito melhor do que apenas sair das dívidas.

Você pode colocar essas dicas em prática simultaneamente, pois isso aumentará a efetividade delas. Não desanime se algum dia você falhar no seu objetivo. Isso pode acontecer e não é desculpa para continuar cometendo esses erros.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL