PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Você não é igual a todo mundo, nem seus investimentos devem ser

amigos selfie - Pexels
amigos selfie Imagem: Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

16/08/2021 04h00

"Você não é igual a todo mundo!" Já ouviu essa frase antes? Provavelmente, quem a disse foi uma pessoa muito inteligente, com muito conhecimento: sua mãe. Quando pequenos, ouvíamos essa frase e ficávamos chateados, tristes, pois sempre vinha acompanhada de alguma negativa, mas agora somos adultos e é necessária uma reflexão maior sobre não ser igual a todo mundo.

Quero contar a história de três pessoas, todos com 23 anos, morando em Belo Horizonte e trabalhando em uma startup de finanças na parte administrativa. Vou chamá-los de Enzo, Arthur e Gael.

A história de Enzo

Enzo nasceu em uma família com poder aquisitivo alto e ainda mora com os pais. Estudou nas melhores escolas, fez intercâmbio, sempre veste as melhores marcas de roupas e sapatos e está sempre com os últimos lançamentos de tecnologia em mãos. Ele ganhou um carro dos pais quando entrou na faculdade e nunca precisou pagar por suas despesas.

Todo salário do Enzo é gasto em viagens, festas e investimentos. Como sabe que a família tem bastante grana e que herdará uma boa fortuna, assim como as empresas do clã, ele pode se arriscar mais e ter uma carteira mais voltada para renda variável. Não se importa se vai perder ou ganhar muito no curto prazo. Só pensa na tranquilidade que deseja ter no futuro.

A história de Arthur

Conhecida como classe média e moradores de uma cidade do interior, essa é a família do Arthur. Tiveram dinheiro para algumas coisas, porém para outras não tinham condições, por exemplo a faculdade que o Arthur cursou. Ele precisou pegar o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) para completar seus estudos e agora que se formou tem mais 8 anos pela frente para quitar essa dívida.

Como ele precisou sair cedo de casa para estudar, precisa bancar por toda sua vida, suas dívidas e, sempre que pode, ajuda os pais enviando a eles alguma quantia em dinheiro. O sonho do Arthur é fazer um mestrado no exterior e para isso precisará de muito dinheiro, então não pode ter uma carteira de investimentos nem muito agressiva, nem conservadora demais que o impossibilite de conseguir viajar.

A história de Gael

Gael veio de uma família muito humilde, composta de pessoas que realmente passaram e ainda passam por grandes necessidades. Gael mora em uma casa de 2 cômodos com a esposa grávida e seus 2 filhos pequenos. Ele conseguiu estudar e conquistar suas coisas sempre a duras penas.

Gael precisa auxiliar a família, vários familiares, e sempre que pode contribui com pessoas do bairro onde mora. Ele não pode de jeito nenhum pensar em ter o dinheiro preso em algum lugar. Não pode pensar em perder nada, pois existem muitas pessoas que sempre dependem dele.

Três realidades

Vendo um pouco dessas três histórias, podemos concluir que pessoas com características semelhantes (idade, cidade, trabalho) podem ter vidas completamente distintas, então cada um tem apetite diferente para riscos. Não podemos olhar e colocar os três na mesma lente, pois eles têm vidas, passados, histórias e destinos completamente diferentes.

Cada um com sua necessidade, vontade, e está tudo bem com isso! O que eu queria trazer de reflexão mostrando essas realidades é que não podemos achar que um único conselho serve para todo mundo, que um investimento é bom para todos, que só porque seu amigo fez algo, comprou algo, investiu em algo, você também deve fazer o mesmo e será útil para você.

Pare de seguir dicas e conselhos que não são específicos para você. Pare de tentar adivinhar e seguir a próxima moda. Realmente, sua mãe sempre esteve certa: você não é igual a todo mundo, e isso é ótimo!

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL