PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Econoweek

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Conheça 2 estratégias para ganhar dinheiro com fundo imobiliário

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone é economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

11/05/2021 04h00

Há alguns anos é possível investir em imóveis sem necessariamente comprar empreendimentos. Se você pensou em fundos imobiliários ao ler esta frase, está certo.

A coluna de hoje explica o que são os fundos imobiliários (ou FIIs), os tipos e as duas estratégias para ganhar dinheiro com a aplicação. Você também pode assistir ao conteúdo no vídeo abaixo.

Para começar a entender um fundo, imagine a estrutura de um prédio com vários moradores. Cada morador detém um pequeno pedaço do condomínio e paga uma taxa por isso.

Mas há diferentes apartamentos: alguns menores, outros maiores, os de cobertura, e assim por diante. A depender da unidade, o morador possui mais ou menos cotas do total.

O fundo se assemelha a essa divisão. O investimento reúne o dinheiro de diversas pessoas que, por sua vez, são chamadas de cotistas.

Cada cotista possui um pequeno pedaço do fundo. No caso do fundo imobiliário, as cotas são negociadas na Bolsa de Valores.

O dinheiro do fundo é justamente usado para comprar imóveis, financiar crédito imobiliários por meio de títulos de renda fixa (LCI e CRI), entre outras aplicações atreladas ao setor.

Em relação à compra direta de imóveis, os FIIs levam algumas vantagens:

  • baixo valor da aplicação;
  • é possível diversificar (em um imóvel você precisaria de alguns milhões de reais);
  • menor risco de vacância (se apenas um inquilino do fundo sair do imóvel, não há tanto impacto no retorno do fundo, pois há outras locações em andamento);
  • não há dor de cabeça com gestão e manutenção do imóvel;
  • maior liquidez, já que é possível vender a cota do fundo em qualquer momento na Bolsa.

Tipos de fundos imobiliários

Há basicamente três tipos de fundos imobiliários:

  1. Tijolo: investem em imóveis físicos. Pode ser um galpão de logística de um grande varejista como Amazon, um shopping, um hospital, um hotel, entre outros.
  2. Papel: investem em títulos de renda fixa atrelados a crédito imobiliário. Os mais comuns são LCI e CRI, respectivamente, Letra de Crédito Imobiliário e Certificado de Recebíveis Imobiliários.
  3. Híbridos: têm de tudo um pouco. Podem tanto ter imóveis na carteira como títulos de renda fixa.

Como ganhar dinheiro?

O primeiro jeito de ganhar dinheiro é com os recebimentos periódicos do fundo imobiliário. Quando o inquilino paga o aluguel, o dinheiro vai para o fundo e é dividido entre os cotistas. Você recebe seu pedaço do bolo, os chamados dividendos.

Se o fundo investe na construção de prédios de moradia e um apartamento é vendido, igualmente o valor entra no fundo.

Tal forma de ganhar dinheiro é mais buscada por quem se interessa por renda passiva. Esses pagamentos periódicos, vale ressaltar, são isentos de Imposto de Renda no caso da pessoa física.

A segunda maneira é ganhar com a valorização da cota. Fundos de galpão, por exemplo, subiram muito nos últimos meses com o boom de compras online.

O investidor que aplica visando a essa valorização busca fundos que estejam com a cota desvalorizada e que tenham boa perspectiva de alta.

Os FIIs costumam ser a porta de entrada na Bolsa justamente por reunirem um pouco de "renda fixa" (aluguéis) com renda variável (valorização das cotas).

Você tem interesse em investir em FIIs? Comente abaixo ou nas minhas redes sociais (Instagram ou YouTube).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL