PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Econoweek

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Como cuidar das finanças do casal? Aprenda a planejar o dinheiro a dois

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

06/08/2021 04h00

Você já brigou com seu namorado ou sua namorada por causa de dinheiro? Tem vergonha de falar quanto ganha com seu parceiro? Como dividir a conta: meio a meio ou quem ganha mais paga mais? O homem sempre paga?

É sobre isso que vamos falar agora, com dicas para não cair nas maiores ciladas financeiras em casal! No vídeo acima, ainda fizemos um jogo entre os casais do Econoweek para ver quem conhecia melhor o parceiro financeiramente.

Tudo isso serve tanto para casais casados, como para casais namorados, e para você que ainda está sozinho, mas já deu uma "mancada" financeira no último relacionamento ou não quer deixar que brigas sobre dinheiro arruínem seu próximo romance.

Não há uma forma única para lidar com as finanças a dois que sirva para todos. Autoconhecimento e diálogo, e nossas dicas de inteligência financeira no Econoweek, vão ajudar vocês a entender o melhor formato que sirva para o seu relacionamento.

Dividir as contas igualmente ou quem ganha mais paga mais?

Contas e gastos se dividem, sim! Vamos parar com esse machismo de que é homem que tem que pagar tudo.

Mulheres, vocês não querem independência financeira? Então, ajam dessa maneira e tomem as rédeas de suas vidas também nessa hora.

É claro que haverá situações em que um dos dois vai querer pagar a conta numa data especial e está tudo certo. Só não pode virar uma obrigação, ok?

Meu parceiro ganha mais. Ele pode pagar mais?

Quem ganha menos não pode viver no mesmo padrão de quem ganha mais.

Nivelar os gastos pelo salário de quem ganha menos potencializa o crescimento do patrimônio do casal.

Para os gastos não nivelados (como restaurantes mais caros em ocasiões especiais) os gastos podem ser proporcionais à renda de cada um.

E moradia a dois? Também dá para aplicar essa lógica de gastos proporcionais, mas o ideal seria também nivelar pela renda de quem ganha menos.

Quando falar sobre dinheiro com o parceiro?

Normalmente, os casais só falam sobre dinheiro na hora de planejar a festa de casamento ou quando há problema financeiro.

Conversem sobre dinheiro desde cedo!

Dinheiro é o principal motivo de brigas dentro de casa (17%, segundo o SPC), justamente porque demoraram para começar a conversar sobre isso.

Esse número aumenta para 23% como principal motivos de brigas de casais se considerarmos aqueles que estão inadimplentes, porém as finanças são motivo de atrito para apenas 11% dos casais com as contas em dia.

Conversar não é brigar sobre como cada um gastou a grana. É traçar objetivos conjuntos para uma parcela do dinheiro de cada um.

Como começar a conversar sobre dinheiro com meu parceiro?

Tem que ser aos poucos!

Comece falando sobre como vão dividir a conta do restaurante, do cinema e da viagem. Esse é um ótimo primeiro passo.

Trocar mensagens compartilhando vídeos do YouTube sobre finanças e investimentos, mandar para o parceiro um post legal sobre dinheiro, como esse artigo do Econoweek, são ótimos catalisadores para aos poucos trocar ideias sobre inteligência financeira.

Ao mesmo tempo, tome a iniciativa e monte a própria planilha para conhecer seu perfil de consumo, com categoria de gastos (moradia, alimentação, lazer etc.) e converse sobre isso com seu par.

Dar o exemplo é a melhor maneira de estimular outros a adotarem bons comportamentos. Você ajudará a si, ao se conhecer melhor e ao seu parceiro.

Tenho que falar quanto ganho?

É importante saber. Mas não é para sair falando seu salário para qualquer um que acabou de conhecer!

Perceba a hora que o namoro já está mais maduro, que falar de dinheiro deixou de ser um tabu e você está confortável para dividir isso com seu parceiro.

Esperar esse momento não pode ser uma desculpa para sempre deixar para depois. Senão, você cometerá o mesmo erro de muitos casais e só vai falar de dinheiro para planejar a festa de casamento ou, pior, quando ficarem endividados.

Como fazer um planejamento financeiro do casal?

Vocês têm sonhos do casal? Viajar, casar ou morar junto, fazer intercâmbio? Sem planejamento financeiro não dá para conquistar nada disso. E sem saber quanto o casal ganha, como planejar?

É preciso haver planos individuais e planos do casal.

É importante respeitar a individualidade, mas também é necessário conversar sobre os objetivos em conjunto e sobre as finanças a dois para que seja possível alcançar esses objetivos.

Não pode ser nem o plano só de um, nem apenas o plano do casal. É preciso haver os planos de cada um do casal, bem como os planos em conjunto.

É melhor investir junto ou separadamente? Devemos abrir uma conta conjunta? Invisto em festa de casamento e dou entrada numa casa ou faço a lua de mel?

Respondemos a todas essas perguntas no vídeo do topo deste artigo e ainda fizemos um game entre os casais do Econoweek: hilário e surpreendente!

Para ajudar você a investir e atingir os sonhos a dois, mostramos os cinco melhores apps de investimentos que sempre usamos para aplicar nosso dinheiro! Confira no vídeo a seguir.

Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL