PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Econoweek

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

O que acontece com os investimentos se a corretora falir? Perde tudo?

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

14/01/2022 04h00

Você sabia que em 2019, uma das maiores corretoras do Brasil faliu? Era a corretora Gradual, que tinha mais de 60 mil clientes e mais de R$ 7 bilhões em investimentos. Você sabe o que acontece se a sua corretora quebrar?

Há mais tempo, houve o caso do Banco Santos, que também quebrou e foi à falência. E o dinheiro dos investidores que aplicavam usando a conta desse banco?

O que acontece com meu investimento se minha corretora quebrar ou meu banco falir?

Em primeiro lugar, esse medo é genuíno porque mostra que você está preocupado com o seu dinheiro, o que é muito bom!

Mas chegou a hora de você perder esse medo!

Você tem que saber que todo o seu dinheiro investido não fica na corretora ou no banco que você usou para fazer sua aplicação.

Toda sua grana investida, em qualquer que seja a aplicação: Tesouro Direto, num CDB ou em outros investimentos de renda fixa, ou até em uma ação, fundo imobiliário ou BDR do Nubank, está registrada em seu nome e CPF.

Rigorosamente, isso fica registrado em uma central de custódia. As mais conhecidas são o Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), Câmara de Custódia e Liquidação (Cetip) e Câmara Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC).

Traduzindo, a corretora é só uma intermediária que você usa para fazer seus investimentos, mas eles não ficam na corretora e se ela falir eles não têm nenhum acesso a essa sua grana investida. Então, você não vai perder nada.

É como se uma imobiliária que você usou para comprar ou para alugar sua casa para outra pessoa quebrasse. Seu apartamento continua sendo seu e você não perde absolutamente nada!

Se for o caso, bastaria escolher outra imobiliária para colocar seu imóvel à venda ou para cuidar do seu aluguel.

Qual é a chance de o meu banco falir ou minha corretora quebrar?

Antes de a gente falar o que você tem que fazer caso sua corretora ou seu banco quebre, qual será a chance de isso acontecer?

Sim, isso pode acontecer, mas é muito improvável.

Já aconteceu antes? Já! Mas isso é improvável porque o Banco Central, a CVM e outros órgãos de controle ficam de olho se as corretoras estão trabalhando direitinho, seguindo todas as normas e regras, para não darem trabalho para os clientes.

Talvez você não se lembre, mas em 2019 o Banco Central decretou falência da corretora Gradual, que chegou a ser a segunda maior corretora do Brasil, mas o ponto é que os clientes que tinham grana investida usando essa corretora não tomaram prejuízo, a não ser aqueles que tinham a grana na conta da corretora sem investir.

O que acontece com meu dinheiro na conta da corretora se ela falir?

Se você tem dinheiro parado na conta da corretora e ainda não investiu, você está "dando bobeira" porque esse dinheiro não está rendendo nada.

A corretora só serve para você fazer investimento e seu dinheiro parado ali não serve nem para você gastar, já que se quiser usar essa grana teria que transferi-la para a conta corrente do seu banco.

Esse dinheiro em conta não é totalmente irrecuperável caso a corretora quebre, mas você entraria numa lista de credores que a justiça começaria a ordenar para receber depois que a corretora começar a ser liquidada.

Traduzindo, a chance de você recuperar essa grana não é muito grande porque a justiça vai começar a vender tudo da corretora e pagar quem der com o dinheiro da corretora falida.

Então, amigão, colocou a grana na corretora? Invista logo!

Seguindo as dicas que vamos dar aqui, você não vai colocar sua grana numa corretora ruim, mas também não vai deixar seu dinheiro parado sem render nada, não é mesmo?

O que fazer se meu banco falir ou a minha corretora quebrar?

Se isso acontecer, o próprio Banco Central vai colocar lá no site ou aplicativo da sua corretora, bem grande, todas as informações e os contatos do agente liquidante.

Traduzindo, é a pessoa que vai ficar responsável por te ajudar e tirar qualquer dúvida nesse processo de você continuar tendo acesso aos seus investimentos, só que agora por meio de uma nova corretora.

Você verá telefone, e-mail e outras maneiras de falar com esse profissional.

Ele pode te ajudar com tudo, mas dá para fazer isso sozinho.

Como você sabe, seus investimentos são seus e estão registrados em seu CPF.

Caso você queira, pode trocar de corretora, mesmo que ela não passe por nenhum problema.

É só fazer a portabilidade da sua grana investida, exatamente como você pode fazer quando quer trocar de operadora de telefonia mantendo o mesmo número de celular.

Basta abrir conta numa nova corretora, preencher um formulário de solicitação de transferência para cuidar dos mesmíssimos investimentos usando a nova corretora que escolher.

Como ficar ainda mais seguro com minha corretora?

Uma novidade que torna tudo isso ainda mais seguro e democrático é o open banking, que começou a ser implementado aqui no Brasil.

Apesar de você ser dono dos seus investimentos, registrados no seu nome e CPF, sabia que você ainda não é dono de seus próprios dados bancários?

Por enquanto, todo seu histórico pertence ao banco e à corretora, mas isso está mudando e já está dando vantagens, como possibilidade de escolher melhores investimentos, com menos taxas e mais rentabilidade, e até trocar de financiamento para um banco que cobre juros menores, exatamente como explicamos no vídeo logo a seguir.

É de graça! Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.

PUBLICIDADE