IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

Cotações


Cotações

Bolsa sobe e bate recorde pelo 3º dia; dólar fecha em alta, a R$ 3,709

Do UOL, em São Paulo

2019-01-10T17:10:29

2019-01-10T18:37:24

10/01/2019 17h10Atualizada em 10/01/2019 18h37

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta nesta quinta-feira (10) e renovou seu recorde pelo terceiro dia consecutivo. O índice subiu 0,21%, a 93.805,93 pontos, atingindo seu maior nível na história. O dólar comercial fechou em alta de 0,58%, cotado a R$ 3,709 na venda, após duas baixas seguidas.

Na véspera, a Bolsa subiu 1,72%, a 93.613,04 pontos, superando os 93 mil pontos pela primeira vez, e o dólar caiu 0,75%, a R$ 3,688, menor valor desde 26 de outubro (R$ 3,655)

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Dona das Casas Bahia dispara 10%

Entre as maiores altas do dia, as ações da Via Varejo, dona das Casas Bahia e do Ponto Frio, dispararam 10,22%, e as da empresa de pagamentos Cielo saltaram 9,48%. Os papéis do Banco do Brasil (+1,46%) também subiram.

Vale e Petrobras caem

Por outro lado, as ações da mineradora Vale (-1,1%), da Petrobras (-0,86%), do Itaú Unibanco (-0,68%) e do Bradesco (-0,31%) fecharam em queda. Estas empresas têm grande peso sobre o índice.

Saída de dólares e reforma da Previdência

O resultado do mercado de câmbio refletiu o grande fluxo de saída de moeda do país, após o dólar ter fechado abaixo do patamar de R$ 3,70 na véspera. O superintendente da Correparti Corretora, Ricardo Gomes da Silva, afirmou à agência de notícias Reuters que houve uma antecipação de compras da moeda no mercado futuro, o que impactou o mercado à vista.

Apesar de a moeda ter subido nesta quinta, a avaliação de investidores é que há razão para otimismo devido aos sinais de avanço na proposta de reforma da Previdência. Para o mercado, o regime de capitalização que o ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende propor traria mais economia de recursos para o governo.

Cenário externo

No exterior, investidores aguardavam a divulgação de medidas concretas após o término das negociações comerciais entre Estados Unidos e China.

Os chineses disseram que os três dias de conversas em Pequim estabeleceram uma "fundação" para resolver as diferenças entre os dois países, mas eles não deram mais detalhes.

Atuação do BC

O Banco Central vendeu nesta sessão 13,4 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalentes à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 4,69 bilhões do total de US$ 13,398 bilhões que vencem em fevereiro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

(Com Reuters)

Mais Cotações