IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Cotações


Bolsa sobe 1,9%, maior ganho em mais de um mês; dólar cai 1,3%, a R$ 3,714

Do UOL, em São Paulo

12/02/2019 17h14Atualizada em 12/02/2019 18h31

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta de 1,86%, a 96.168,40 pontos. É a maior alta percentual diária em mais de um mês, desde 2 de janeiro (3,56%), na primeira sessão da Bolsa após a posse de Jair Bolsonaro como Presidente da República.

O dólar comercial fechou em queda de 1,31%, cotado a R$ 3,714 na venda, após quatro avanços seguidos. É a maior queda diária desde 31 de janeiro (-1,77%).

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, se refere ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Bancos, Vale e Petrobras sobem

O avanço da Bolsa nesta sessão foi puxado por fortes ganhos das ações do Banco do Brasil (6,16%, a maior alta do dia), da Vale (5,43%), da Petrobras (3,6%), do Itaú Unibanco (2,39%) e do Bradesco (2%). Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

Reforma da Previdência

O mercado estava otimista com a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro sair do hospital nesta semana. Ontem, a equipe médica disse que Bolsonaro pode ter alta amanhã, mas a decisão depende do Palácio do Planalto.

Com a volta de Bolsonaro a Brasília, o mercado espera que a proposta de reforma da Previdência e seja enviado ao Congresso nos próximos dias. Hoje, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que entregou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, uma versão final da proposta.

Além disso, investidores também monitoravam a articulação política do governo para assegurar os votos necessários no Congresso.

Cenário externo

No exterior, o clima também era de otimismo após parlamentares dos Estados Unidos selarem um acordo preliminar para evitar nova paralisação do governo. Assessores afirmam que o acordo não inclui uma verba de US$ 5,7 bilhões para um muro na fronteira com o México, ponto de mais discordância entre republicanos e democratas.

A guerra comercial entre EUA e China também seguia no radar. Hoje, o Representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, desembarcaram em Pequim para negociações comerciais.

Segundo programação anunciada anteriormente, eles se reúnem na quinta (14) e na sexta-feira (15) com o vice-premiê chinês, Liu He, o principal assessor econômico do presidente chinês, Xi Jinping.

Atuação do BC

O Banco Central brasileiro vendeu nesta sessão 10,33 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 4,132 bilhões do total de US$ 9,811 bilhões que vencem em março.

(Com Reuters)

Entenda como funciona o câmbio do dólar

UOL Notícias

Mais Cotações