Topo

Cotações


Cotações

Bolsa e dólar têm leve alta à espera da Previdência; moeda vale R$ 3,933

Do UOL, em São Paulo

2019-04-22T17:17:23

2019-04-22T17:35:39

22/04/2019 17h17Atualizada em 22/04/2019 17h35

O dólar comercial fechou o dia quase estável, com leve alta de 0,08%, cotado a R$ 3,933 na venda. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, também teve leve alta, de 0,01%, a 94.588,06 pontos.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Vale cai mais de 2%

As ações da mineradora Vale encerraram o dia em queda de 2,43%. Petrobras (-0,58%), Banco do Brasil (-1,04%) e Itaú Unibanco (-0,27%) também recuaram.

Por outro lado, os papéis do Bradesco subiram 0,83%, e a Ambev ganhou 2,46%. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

Reforma da Previdência em negociação

Investidores seguem cautelosos à espera da votação do parecer sobre a reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados, prevista para amanhã.

Durante a tarde, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que pequenas mudanças na reforma serão anunciadas até amanhã. Mas ele garantiu que as eventuais alterações não irão diminuir a economia buscada pelo governo com as mudanças nas regras de aposentadoria, estimada em R$ 1,1 trilhão em dez anos.

A CCJ, primeira parada da proposta de reforma no Congresso, tem a função de dizer se o projeto respeita a Constituição. Parlamentares do Centrão afirmam que já negociam com o governo a retirada de alguns pontos polêmicos do projeto já na CCJ.

Prevista para a semana passada, a votação na comissão foi adiada após a base governista temer não conseguir votos suficientes para a aprovação.

Caminhoneiros preocupam

Além da Previdência, outro tema monitorado pelo mercado são as negociações do governo para tentar evitar uma eventual greve de caminhoneiros.

O conflito voltou à tona há duas semanas, depois que o presidente Jair Bolsonaro pediu pessoalmente à Petrobras para adiar um reajuste no preço do diesel, por medo da reação dos caminhoneiros.

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto Santos Cruz, afirmou que o governo está "entre a cruz e a espada" nas negociações. De um lado, é pressionado pelas restrições econômicas e, de outro, por uma decisão política que pode evitar paralisação da categoria.

BC faz leilão

O Banco Central vendeu o lote integral de 5.350 contratos de swap cambial tradicional, correspondentes à venda futura de dólares, ofertados hoje em operação de rolagem do vencimento maio. Em 15 leilões neste mês, o BC já vendeu US$ 4,013 bilhão de dólares nesses contratos. O lote a expirar em 2 de maio é de US$ 5,343 bilhões.

Entenda como funciona o câmbio do dólar

UOL Notícias

Mais Cotações