Bolsas

Câmbio

Empresa de 7 funcionários em SP faz 20 mil pamonhas/mês e vende a 6 países

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Depois de trabalhar durante nove anos em uma empresa que produz e vende polpa de fruta congelada, o administrador de empresas Humberto Azenha, 31, resolveu pedir demissão para iniciar o seu próprio negócio.

Juntou suas economias, R$ 200 mil, criou a Pamonha Gourmet, em agosto de 2015, e começou a exportar a iguaria congelada para seis países: Inglaterra, Portugal, Espanha, Bélgica, Irlanda e França.

"Eu percebi que a maioria das empresas comercializa polpa e derivados de muitas frutas, mas não havia tanta opção no mercado de produtos com milho verde."

Ele diz que muitos brasileiros que moram fora do país sentem falta da comida e das iguarias nacionais. Por isso tem um público cativo no exterior. A pamonha é vendida nas versões salgada, doce e light e, segundo o empresário, fica pronta em três minutos.

Além de exportar, a empresa ainda está presente nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Manaus e Rondônia. "Nós vendemos o produtos por meio de representantes e esperamos cobrir o Brasil todo até o fim do ano."

O pacote com duas unidades custa entre R$ 10 a R$ 12, dependendo do Estado. Azenha afirma que vai começar a comercializar, também, a polpa do milho a partir de outubro deste ano.

A empresa iniciou as negociações para começar a vender o produto para o Oriente Médio e Canadá.

Empresa produz 20 mil pamonhas por mês

A Pamonha Gourmet fica em Jambeiro (120 km a leste de São Paulo) e tem sete funcionários. A produção, que começou com 600 unidades de pamonha por mês, hoje chega a 20 mil. A empresa não revela faturamento nem lucro.

Segundo o empresário, o produto é mantido congelado a -12ºC e o sabor é preservado porque não há contato da pamonha com a palha. "A pamonha é embalada com um plástico e, somente depois, é enrolada na palha. Por ser muito porosa, a palha pode alterar o sabor e a qualidade do produto."

Exportação é saída para crise

De acordo com Thiago Brandão Farias, gerente do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), a exportação de produtos tipicamente nacionais tem um grande potencial de consumo por brasileiros que moram fora.

"É uma opção para o empreendedor conquistar novos mercados em tempos de crise. Além disso, todas as empresas que exportam têm incentivo tributário. "

Produto pronto atrai cada vez mais clientes

Farias também diz que a falta de tempo, cada vez mais frequente na vida atual, está fazendo com que as pessoas se interessem em comprar mais produtos prontos.

"Poucas pessoas têm tempo de reunir a família para preparar a pamonha como antigamente, mas elas continuam gostando do produto. Oferecer a iguaria congelada é uma boa alternativa."

Preservar a qualidade é fundamental para o negócio

Segundo o especialista, apesar de o produto ser fácil de ser copiado, o processo de fabricação e distribuição deve ser muito bem estudado para preservar a sua qualidade.

"O produto precisa lembrar a receita caseira feita pela família, por isso a empresa deve prezar pela qualidade."

Onde encontrar:

Pamonha Gourmet: http://www.pamonhagourmet.com
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos