"Armário é para roupas": jovem lança loja virtual focada no público LGBT

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Durante os quatro anos em que morou fora do Brasil (no Canadá, Inglaterra e Espanha), o empresário Henrique Chirichella, 27, diz que conheceu várias lojas com peças voltadas ao público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). Quando voltou ao país, no ano passado, resolveu apostar nesse mercado.

Em fevereiro de 2017, criou, em Barueri (30 km a oeste de São Paulo), a Logay, loja virtual que vende roupas, acessórios e objetos de decoração focados na comunidade LGBT e em pessoas que queiram demonstrar apoio à causa.

O investimento inicial foi de R$ 300 mil e contou com a ajuda do pai, Flavio Chirichella, 57. Nos quatro primeiros meses de operação, a plataforma faturou R$ 65 mil. O lucro não foi revelado. 

Perdeu pulseira com o arco-íris

Chrichella diz que a ideia de abrir o negócio surgiu quando ele perdeu uma pulseira de couro que tinha, com as cores do arco-íris, símbolo do orgulho LGBT. Ele diz que o objeto era um marco de quando assumiu sua homossexualidade.

Eu saí do Brasil sem assumir que era gay. Tive a certeza da minha homossexualidade quando morei no exterior e convivi com muitas pessoas. A pulseira, inclusive, eu ganhei de um amigo quando eu resolvi me assumir.

Ele conta que tentou achar uma pulseira parecida no Brasil para comprar, mas não encontrou. Viu aí uma oportunidade de negócio. "Lá fora eu sentia um acolhimento maior para a comunidade LGBT, e contava com uma gama considerável de produtos que representavam esse movimento. Resolvi apostar nesse mercado e trazer mais opções para cá."

Ele contou ao pai sobre o seu projeto e, no ano passado, os dois começaram a formatar o site Logay. "Meu pai havia saído de uma multinacional naquele ano e resolveu apostar no negócio", diz. O site foi lançado oficialmente em fevereiro deste ano.

Produtos que enaltecem a militância LGBT

O carro-chefe da empresa é a linha Pride, marca própria da Logay, que tem produtos que enaltecem a militância LGBT. Ao todo, a linha tem 70 itens. O site vende camisetas, pulseiras, colares e cuecas, entre outros produtos. Entre as peças estão:

  • Cartão de presente com a frase "O armário é para roupas, não para pessoas": R$ 8,90
  • Pulseiras: de R$ 12,90 a R$ 44,90
  • Quadro de Marilyn Monroe com detalhes nas cores do arco-íris: R$ 59,90
  • Camisetas Human, da linha Pride, com frases destacando o orgulho LGBT: R$ 59,90

Apesar de o público-alvo ser, em sua maioria, LGBT, Chrichella diz que também atende heterossexuais.

Um casal hétero nos procurou para encomendar dez gravatas borboletas para os padrinhos do seu casamento. Disseram que não encontravam em nenhum lugar.

Público é exigente e não liga de pagar caro

Para Fabiano Nagamatsu, consultor do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), o fato de o site oferecer produtos voltados ao público LGBT é positivo, porque é um mercado que vem crescendo muito a cada ano.

É um público exigente, que busca produtos de qualidade e não se incomoda de pagar por isso.

O especialista afirma, no entanto, que segmentar o público pode não ser um bom negócio. "O empresário pode continuar oferecendo produtos defendendo a causa LGBT, mas deveria abrir o leque de opções e mostrar para outros consumidores que há itens para todos. Nenhuma segregação é positiva para qualquer negócio."

Onde encontrar

Logay - http://www.logay.com.br/

De "Overwatch" a "GTA": veja 20 personagens LGBT dos jogos

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos