ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empreendedorismo

Empresa faz venda online de caixão, sepultura, cremação e plano funerário

Divulgação
Siderlei Gonçalves criou a WebLuto, plataforma de e-commerce que vende serviços funerários Imagem: Divulgação

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/05/2018 04h00

Com a morte de um parente, a família pode se sentir perdida ao ter que tomar as providências para o funeral, desde velório até sepultamento ou cremação do corpo. E ainda sem fazer ideia de quanto vai gastar.

De olho nesse filão do mercado, o empresário Siderlei Gonçalves, 45, lançou em abril deste ano, em Taboão da Serra (SP), a startup WebLuto, uma plataforma de e-commerce e marketplace para venda de serviços funerários, sepulturas em cemitérios particulares, cremações, exumações, planos funerários e arranjos para condolências, entre outros. O investimento foi de R$ 350 mil. A projeção de faturamento é de R$ 300 mil mensais, em média, a partir do 2° semestre deste ano.

Leia também:

Ajudar a vencer a burocracia num momento difícil

Em cidades onde o serviço funerário é municipalizado, como São Paulo, a WebLuto só presta serviço de assessoria funerária.

“Presenciei durante muitos anos a dificuldade da família de resolver questões relativas ao luto. Além de estar passando por um momento delicado, a família tem que enfrentar a burocracia e o desgaste de contratar serviços para o funeral e nem saber quanto vai gastar. A plataforma centraliza todos esses serviços”, diz Gonçalves, que trabalhou por 18 anos no Grupo Memorial, voltado ao segmento funerário. Saiu da empresa em dezembro de 2016 para criar a startup.

Gonçalves diz que a empresa irá faturar em cima da taxa de adesão para credenciamento de empresas do setor à plataforma e das transações realizadas dentro do e-commerce (taxadas de 5% a 25%).

Cemitério tem taxa de adesão de R$ 4.000

Segundo Gonçalves, a empresa está na fase de prospecção e credenciamento de cemitérios, crematórios, funerárias, floriculturas e demais prestadores de serviços que atuam no segmento. Até agora, a WebLuto tem cerca de 300 prestadores afiliados. A meta é chegar a 1.200 prestadores em 12 meses.

Ele diz que, para estarem credenciados na WebLuto, os parceiros (exceto as floriculturas) têm de pagar uma taxa de adesão única, cujos preços variam de R$ 2.000 (funerárias) a R$ 4.000 (cemitérios). “As empresas têm na WebLuto uma alternativa para geração de negócios.”

Funeral custa a partir de R$ 2.100

Na WebLuto, funerais custam a partir de R$ 2.100. Os preços dependem do padrão de atendimento escolhido e podem variar de acordo com a distância do translado do corpo até o local do sepultamento ou cremação.

Segundo Gonçalves, não é possível comprar apenas o caixão, por exemplo. “Não se vendem itens. Só é possível contratar o serviço completo”, declara.

Planos funerários individuais oferecidos por parceiros na plataforma da WebLuto têm preços de R$ 15 (dependentes com idade até 65 anos) a R$ 99 (dependentes com 80 anos de idade na data de adesão), por mês. Para adesão com mais de quatro dependentes, o sistema aplica desconto de 20% sobre o valor total. O plano funerário tradicional inclui higienização, preparação e translado do corpo, caixão e ornamentação e a organização do velório, entre outros.

Outro serviço que a WebLuto oferece é o MeAjuda24h, uma assessoria funerária voltada para cidades que possuem atendimento funerário municipalizado, como São Paulo.

“Por telefone, o cliente é orientado sobre as providências a serem tomadas, e a empresa coloca um agente para acompanhar a família nos trâmites necessários para o funeral, sepultamento ou cremação”, diz o empresário. O serviço MeAjuda24h custa a partir de R$ 500.

Há também o app WebLuto (disponível para Android e em breve para iOS), por meio do qual o cliente pode acionar a assessoria funerária e contratar serviços.

Há mais de 60 decisões para preparar um funeral

Gisela Adissi, 43, presidente da Associação dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Acembra) e do Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep), afirma que são mais de 60 decisões que a família deve tomar diante da morte de algum parente.

“Registrar o óbito no cartório, quem contratar, se será enterro ou cremação, local e horário do velório, que tipo de caixão, comprar jazigo e reunir documentação são algumas delas. É uma sequência de ações, mas a maioria das famílias não está preparada para isso”, afirma.

Segundo ela, é importante criar uma consciência nas pessoas de como proceder em caso de morte de alguém da família. “Financeiramente, ninguém está preparado para um funeral. Da mesma forma que temos plano de saúde, seguro-saúde ou seguro do carro, deveríamos ter um plano funerário”, declara.

Empresa deve ter controle logístico dos fornecedores

Adriano Augusto Campos, consultor do Sebrae-SP, diz que o negócio da WebLuto oferece praticidade para quem procura esses serviços de luto num mesmo lugar.

“Ter uma plataforma que agrega parceiros e prestadores de serviço facilita a compra do cliente, que necessita fazer aquela compra e até aceita pagar mais caro por isso. É como um shopping do luto, onde você encontra tudo de que precisa”, declara.

Outro diferencial da empresa, diz Campos, é o atendimento 24 horas, “especialmente para famílias que não têm nenhuma referência ou seguro”.

O consultor diz, no entanto, que a empresa precisa ter “uma boa base de fornecedores” e em quantidade para atingir o país todo. “E o atendimento tem de ser, de fato, 24 horas e impecável”, declara.

“Se algum dos fornecedores não cumprir o prazo, por exemplo, isso reflete na WebLuto, e o cliente não diferencia quem errou. A empresa deve ter um controle logístico muito apurado”, afirma.

Onde encontrar:

WebLuto - www.webluto.com

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Empreendedorismo