ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empreendedorismo

Ela ensina a fazer acessórios para Barbie no YouTube e fatura R$ 100 mil

Paulo Gratão

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/07/2018 04h00Atualizada em 10/07/2018 13h41

Trabalhar com crianças sempre foi o sonho da youtuber Lara Baptista, 37. Inspirada pelos pais acadêmicos, ela chegou a fazer curso de magistério durante o ensino médio, na adolescência, mas acabou migrando para a graduação de desenho industrial. “Mesmo assim, eu ainda esperava desenvolver brinquedos e trabalhar com crianças, mas não deu certo. Tentei dar aulas, mas não conseguia por não ter o curso”, afirma.

Depois de 12 anos de formada, ela conseguia manter uma renda mensal de R$ 5.000, mas ainda não se sentia realizada. Para colocar o antigo sonho em prática, Lara inaugurou em 2015 um canal no YouTube que ensinava a fazer brinquedos a partir de sucata, o Caseirices Kids.

Leia também:

Era só um hobby

O primeiro vídeo mostrou como fazer uma casa para bonecas Barbie com caixa de papelão e trouxe um retorno que ela não esperava. “Não tinha pretensão de crescer com o canal, era mais um hobby e vontade de trabalhar com crianças do que o dinheiro em si”, afirma.

Um ano e meio depois do início das atividades, o Caseirices Kids começou a ficar maior do que ela imaginava. Ela precisou escolher entre mantê-lo estável e continuar no emprego, ou largar tudo e investir no sonho, que começou a demandar bastante trabalho. “Eu não tinha nenhuma noção de números no YouTube. Quando o canal tinha 10 mil visualizações, eu já achava bastante. É até surpreendente saber que tem um público muito grande que queira ver essas coisas”. Hoje, ela tem 1,8 milhão de inscritos.

Largou emprego e hoje fatura R$ 100 mil por mês

A decisão de focar apenas no Caseirices Kids ocorreu em janeiro de 2017, e Lara lembra que não foi nada fácil. Ela precisou se dedicar em tempo integral ao canal, buscar por melhorias e também formar uma equipe. “Sozinha eu não conseguiria fazer nada. Precisava de gente principalmente para a parte comercial. Como a maioria do conteúdo é autoral, os vídeos demandam muito tempo.”

O faturamento atual é de R$ 100 mil por mês. Parte vem das visualizações pagas pelo próprio portal, mas a maior parte é paga por patrocinadores. O plano para os próximos 12 meses é superar R$ 1 milhão, e para isso ela já preparou estratégias como e-commerce, livro, produtos customizados e licenciamento da marca.

Investimento

Para melhorar a qualidade dos vídeos, ela precisou investir em estrutura. Lara diz não ter feito as contas, mas estima ter desembolsado entre R$ 50 mil e R$ 100 mil com iluminação e material para gravação e edição, nos últimos seis meses.

“Eu já precisava de um computador bom como designer, mas tive que comprar, ao longo desse tempo, maquinário, bonecos e materiais para os vídeos”, diz.

Faça você mesmo

Segundo Lara, o diferencial de seu canal é buscar materiais que as crianças tenham em casa e consigam colocar em prática. Ela se policia, por exemplo, para utilizar sempre cola branca, em vez de cola quente. “O que me encantou é poder ensinar as crianças a fazer ao invés de apenas comprar. A partir da sucata, eu crio um objeto totalmente novo."

A youtuber diz receber de 2.000 a 3.000 fotos por mês com brinquedos, acessórios para bonecas e objetos criados pelas próprias crianças, a partir das instruções compartilhadas em seu canal.

É preciso cautela ao largar tudo

Um hobby pode se tornar uma fonte de renda, mas é preciso avaliar todos os panoramas possíveis antes de largar tudo e viver disso, segundo o consultor do Sebrae-SP Adriano Campos.

“Cada situação é diferente, pois envolve questões de orçamento, renda e tudo mais. Entretanto, algumas evidências podem ser válidas para pessoas avaliarem se vale a pena”, diz. 

Se a ideia chama a atenção das pessoas (de preferência, fora do circulo de família e amigos), já há um indício de que o hobby pode decolar.

“Outro ponto é verificar quando a pessoa começa a não conseguir ter o mesmo desempenho e produtividade na empresa em que ela atua. Às vezes ela precisa ter mais tempo, mais pesquisa. E talvez um terceiro passo é fazer uma transição escalonada”, diz o especialista.

Como criar seu canal

Em casos como o de Lara, que envolvem o empreendedorismo no YouTube, alguns passos são determinantes para se destacar, de acordo com Campos. “Antes de tudo, é preciso ter foco. Hoje há muito estímulo, muita informação na internet.”

Além disso, é aconselhável investir na produção do conteúdo: imagem, áudio e roteirização já o diferenciam de grande parte dos canais existentes.

O canal de Lara fala para crianças. Assim, ela precisa falar a língua do público-alvo, utilizar expressões típicas e trejeitos. Isso também é determinante. Outro ponto importante é a periodicidade. “Comunicação na internet é frequência”, afirma o consultor.

Invista em parcerias, para promover o tráfego cruzado com outros canais, transmissões ao vivo, bons títulos e capas para os vídeos (thumbnails), além de usar boas palavras-chave (tags) para a busca de seu conteúdo.

Onde encontrar:

Caseirices Kids - https://www.youtube.com/user/CaseiricesKids

Crianças de hoje, brinquedos do passado: como os pequenos reagem

UOL Entretenimento

Mais Empreendedorismo