IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Empreendedorismo


Estoque de canudo de aço acaba em empresa após proibição de plástico no Rio

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/01/2019 04h00

Ao lançar a Econudo em junho do ano passado, em São Paulo, Allegra Schiliro, 26, tinha canudos de aço inox estocados para meses de venda. Mas, duas semanas depois, o estoque terminou. O motivo? A repercussão na mídia de que o Rio de Janeiro se tornou a primeira capital do país a proibir o fornecimento de canudos de plástico em estabelecimentos comerciais.

"Até então ninguém falava de canudos reutilizáveis. Nunca imaginei que o canudo de plástico viraria o vilão da vez", declarou Allegra.

Leia também:

Allegra disse que investiu R$ 28 mil na empresa. Ela não revela faturamento nem lucro médio mensal.

Empresa diz vender 20 mil canudos de inox por mês

A Econudo diz vender cerca de 20 mil canudos de aço inox por mês. São quatro tipos: curvo, reto, shakes (mais grosso, para milk-shake) e drinks (menor, para caipirinhas), todos com oito cores diferentes.

O produto mais barato é o econudo avulso (R$ 12,90), e o mais caro, o Kit 4 Canudos + Limpador (R$ 49,90). O Kit To Go Rainbow (R$ 29,90) é o produto mais vendido pela empresa. Tem um canudo, um limpador e uma capinha protetora.

Mar está cheio de lixo de plástico

De acordo com a Foresight Future of the Sea Report, relatório britânico sobre a situação dos mares, cerca de 70% do lixo no mar é plástico. "No planeta são produzidos mais de 300 milhões de toneladas de plástico por ano, e projeções sugerem que a quantidade de plástico no mar irá triplicar entre 2015 e 2025", diz trecho do relatório publicado em março deste ano.

Resistência à mudança de hábito pode ser problema

Para Alisson Rezende do Nascimento, 43, consultor de negócios do Sebrae-SP, a Econudo consegue mostrar a seus consumidores a "proposta de valor do seu produto": um canudo reutilizável em substituição ao vilão de plástico.

"Ao mostrar a proposta de valor do produto, cresce a possibilidade de margem de lucro da empresa, uma vez que inúmeros consumidores são pessoas antenadas com a questão da sustentabilidade e o meio ambiente e, por isso, não se importam em pagar a mais por canudo reutilizável."

Ele disse, no entanto, que o nicho de mercado da empresa esbarra na questão cultural. "Há uma resistência do brasileiro em mudar de hábito", declarou. Para Nascimento, a empresa deve investir em conscientização por meio de campanhas educativas, a fim de atrair mais consumidores.

Outro ponto de atenção diz respeito à concorrência, segundo o consultor. "A concorrência vem atrás para copiar e melhorar o produto. Por isso, a empresa deve sempre inovar e aperfeiçoar os seus canudos", disse.

Onde encontrar:

Econudo: http://www.econudo.com.br/

Indústrias transformam garrafas pet em matéria-prima

Band Notí­cias

Mais Empreendedorismo