IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Empreendedorismo


Como ganhar dinheiro no Carnaval: vagas para ambulantes e dicas para vender

Bloco de carnaval no centro de São Paulo - Edson Lopes Jr/UOL
Bloco de carnaval no centro de São Paulo Imagem: Edson Lopes Jr/UOL

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

16/02/2019 04h00

Quer aproveitar o Carnaval para ganhar dinheiro? Veja abaixo como empreendedores e pequenos negócios podem faturar mais durante o evento. Além disso, a Prefeitura de São Paulo abriu o cadastramento online de ambulantes autônomos para o Carnaval deste ano.

O Carnaval acontece oficialmente no começo de março, mas já há eventos e celebrações ao longo deste mês. Na capital paulista, serão 516 blocos em 556 desfiles ao longo de três semanas (de 23 de fevereiro a 10 de março), em 300 trajetos, e a estimativa da Prefeitura é de um público recorde de 5 milhões de pessoas.

Ambulantes autônomos em São Paulo

Na cidade de São Paulo, há 10 mil vagas para ambulantes autônomos trabalharem durante o Carnaval. Os credenciados poderão vender ao público água, refrigerante e cerveja Skol, da Ambev, patrocinadora do evento na cidade.

O primeiro passo é fazer o cadastramento online e escolher um local e horário para fazer o cadastramento presencial. Na data agendada, vá ao local levando RG, CPF e comprovante de residência.

No local, será feito o treinamento e a entrega do kit oficial do ambulante. Também haverá a pré-venda dos produtos oficiais do Carnaval com preço promocional. 

Pequenos negócios podem faturar

"As micro e pequenas empresas devem sempre buscar oportunidades para comercializar seus produtos e serviços nos dias de Carnaval. Festas como essa podem gerar cinco vezes o retorno investido. Mas é preciso planejar e se preparar para isso", afirmou Luis Sobral, diretor-superintendente do Sebrae-SP.

Segundo o Sebrae Nacional, os principais palcos do Carnaval no país (Rio, São Paulo, Salvador e Recife) registraram um crescimento de 132% do número de microempreendedores individuais (MEIs) nessa época do ano entre 2011 e 2018. Serviços de ambulantes de alimentação, beleza e confecção de roupas foram as principais atividades.

Veja 8 dicas e cuidados para MEIs e pequenos negócios faturarem nesse período.

1) Regularizar sua empresa

Se você ainda está na informalidade, o primeiro passo é regularizar a situação da sua empresa.

Com empresa formalizada, você terá alvará de funcionamento e conta bancária de pessoa jurídica (o que facilita o acesso a crédito e financiamentos) e poderá vender para outras empresas com a emissão de nota fiscal, além da segurança jurídica e acesso aos benefícios sociais, como a Previdência Social.

Os escritórios do Sebrae-SP oferecem gratuitamente ao MEI serviços de abertura, alteração cadastral, declaração anual de faturamento e geração de boleto da contribuição mensal.

2) Faça um planejamento

Tenha um plano de negócios para o Carnaval. Isso inclui calcular investimento, estoque e preço dos seus produtos e serviços. "Todo mundo deve ter um plano de negócio para não dar um passo maior que as pernas. Se precisar, procure algum escritório regional do Sebrae para receber orientações", afirmou Sobral.

Segundo ele, o planejamento inclui até conhecer as informações da prefeitura, como fechamento de vias públicas para o desfile dos blocos. "Saber se o seu estabelecimento está ou não no trajeto dos blocos vai ajudá-lo a se programar melhor para os dias de festa", disse. 

3) Prepare-se e treine sua equipe

Para Sobral, é importante que o empreendedor e sua equipe, mesmo que seja de temporários, estejam preparados para atender bem o cliente. 

"Esses polos de Carnaval recebem muitos turistas do mundo inteiro. Por isso, pequenos negócios de hospedagem, como hostels e pensões, por exemplo, devem ter algum funcionário que saiba falar outro idioma", disse.

4) Aproveite os temas do momento

Para micro e pequenos empreendedores do segmento de confecção e adereços, a dica é utilizar em seus produtos temas que estão na boca do povo, como memes e músicas, e lembrar que o público é diversificado: vai de crianças a idosos.

"Muitos blocos de Carnaval são temáticos, como rock e anos 90, e direcionados a públicos específicos, como os que desfilam nas manhãs de domingo, em geral, voltados para famílias. Isso pode gerar oportunidade de negócio especializado", disse Sobral.

Se sua empresa for do ramo de alimentos, ofereça aos foliões alimentos compatíveis com suas necessidades, levando em conta as altas temperaturas nessa época do ano. 

5) Decore seu negócio

Enfeitar seu bar, restaurante, loja, quiosque ou banquinha ajuda a atrair a atenção do folião. Seja criativo.

6) Não exagere no estoque

Por mais grandiosa que seja a festa, o Carnaval é anual, com dia para acabar. Portanto, a dica é não exagerar no estoque. Dependendo do produto que sua empresa vende, você só terá a chance de vendê-lo de novo no Carnaval de 2020.

7) Fidelize o folião

O Carnaval passa, mas o cliente fica. Portanto, aproveite para oferecer ao folião a melhor experiência em seu estabelecimento, com preços justos, bom atendimento e ambiente agradável, limpo e seguro. 

"Se no seu bar cabem cem pessoas, não coloque 200 no local, pois isso vai comprometer a segurança dos clientes e do seu estabelecimento. Trate o folião com respeito para que ele volte depois do Carnaval como cliente", disse Sobral.

8) Siga as leis

Os empreendedores devem seguir à risca a legislação vigente, como as regras da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a lei trabalhista, por exemplo, e estar em dia com autorizações, registros, certificações e alvarás de funcionamento. Desrespeitar leis e normas pode levar a multas e outras punições.

Se seu negócio é do ramo de alimentos, fique atento às boas práticas de segurança alimentar, como cuidados com higiene, estoque, validade e manipulação dos produtos. A saúde do seu cliente e dos funcionários deve estar em primeiro lugar.

Quem você levaria para sua piscininha, amor?

UOL Entretenimento

Empreendedorismo