Topo

Finanças pessoais


Rico e XP sobem mínimo para investir em renda fixa: R$ 20 mil e R$ 30 mil

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

2019-02-15T16:06:31

15/02/2019 16h06

O grupo XP, formado pelas corretoras XP, Rico e Clear, aumentou o valor mínimo exigido para investimento inicial em diversos produtos de renda fixa. A mudança vale para títulos emitidos por bancos, como CDBs, LCAs e LCIs, e para papéis emitidos por empresas, como CRAs, CRIs e debêntures incentivadas. 

  • XP: aplicação mínima saltou de R$ 3.000 para R$ 30 mil
  • Rico: aplicação mínima saltou de R$ 1.000 para R$ 20 mil

A aplicação mínima em COEs (Certificados de Operações Estruturadas) passou para R$ 15 mil na XP e para R$ 10 mil na Rico. 

As alterações aconteceram no começo desta semana e atingem os cerca de 1 milhão de clientes do grupo, que tem o Itaú Unibanco como sócio. 

O que diz a empresa

"A iniciativa visa que o cliente consiga diversificar mais sua carteira por meio de uma gestão profissional e melhorar seu nível de liquidez, através de produtos mais simples", declarou o grupo XP em nota.

Segundo a companhia, a XP oferece mais de 350 fundos, e a Rico possui mais de 200 fundos de todas as classes. As duas corretoras também oferecem Tesouro Direto, Previdência, Fundos Imobiliários, Ações e Futuros.

Na contramão da popularização

A decisão do grupo XP vai na contramão da tendência do mercado e da estratégia adotada pela própria empresa, que foi pioneira na popularização de investimentos ao criar o modelo de "shopping de produtos financeiros".

Outras corretoras e plataformas de investimentos têm reduzido o valor mínimo de entrada de seus produtos para atrair os pequenos investidores que ainda mantêm suas economias na poupança.

Comprada pelo Itaú em 2017

Em 2017, os controladores da XP venderam 49% da empresa para o Itaú Unibanco. A movimentação foi interpretada pelo mercado com uma reação dos grandes bancos ao crescimento da corretora, que claramente vinha tirando clientes das instituições ao oferecer investimentos com taxas mais atraentes.

O Cade impôs restrições ao negócio entre XP e Itaú para evitar prejuízos à concorrência no segmento de corretoras.

Itaú baixou valor mínimo de aplicação em fundos

Ao contrário da XP, o Itaú Unibanco anunciou aos seus clientes, no início deste mês, a redução dos valores para investimento em fundos. A aplicação mínima caiu de R$ 50 mil para R$ 5.000.

"Temos uma cultura de centralidade no cliente, com o objetivo de oferecermos produtos e serviços que o cliente quer e precisa. Reduzir as exigências para permitir o acesso a um universo maior de fundos é algo que está totalmente alinhado a esse objetivo, possibilitando retornos maiores para quem quer diversificar seus investimentos", disse Claudio Sanches, diretor de produtos de investimento do Itaú, em nota.

Os valores para demais investimentos de renda fixa não sofreram alterações. O Itaú exige aporte mínimo de R$ 500 em CDBs emitidos pelo próprio banco; R$ 75 mil para investimento em CDBs de outros bancos; R$ 5.000 em COEs; R$ 50 mil em LCIs e LCAs emitidos pelo próprio banco; e R$ 75 mil para LCIs e LCAs de outros bancos.

Mais Finanças pessoais