IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Finanças pessoais


Dá para receber o 13º salário agora, mas é um empréstimo bancário; vale?

Leda Antunes

Colaboração para o UOL, no Rio

2019-05-10T04:00:00

10/05/2019 04h00

Ainda estamos em maio, mas os trabalhadores com carteira assinada já podem antecipar o 13º nos cinco maiores bancos do país. O empréstimo é oferecido para os correntistas que recebem salário na instituição e é quitado quando o trabalhador recebe o benefício trabalhista, em dezembro. É possível emprestar até 100% do abono natalino com juros a partir de 1,79% ao mês.

Mas será que vale a pena antecipar esse dinheiro? Ele não fará falta no final do ano? O empréstimo tem uma das menores taxas de juros do mercado, mas especialistas em educação financeira orientam que ele deve ser evitado na maioria dos casos.

Alerta vermelho: reorganize suas finanças

Para Reinaldo Domingos, educador financeiro do canal Dinheiro à Vista, a linha de crédito é interessante para quem está com prestações do carro ou da casa atrasadas e corre o risco de perder o bem, ou ainda para quem tem dívidas com juros maiores.

Ele explica, no entanto, que a busca por esse empréstimo pode ser um sinal de alerta sobre a situação financeira do consumidor. "Se está buscando essa antecipação, é muito provável que ele esteja desequilibrado financeiramente. Então é preciso combater a causa do problema", disse.

Domingos recomenda uma reorganização do orçamento familiar. "Se antecipar o valor, é preciso estancar o problema financeiro de vez para que ele não volte a acontecer", afirmou.

José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil, afirmou que o consumidor precisa avaliar a real necessidade de tomar o empréstimo e reforça que a antecipação não deve ser utilizada para cobrir gastos cotidianos. "Se você precisa de um empréstimo para cobrir as despesas do dia a dia, há alguma coisa errada nas suas finanças."

Livre-se das dívidas mais caras

Os educadores afirmam que só vale a pena usar antecipação para quitar as dívidas com juros mais altos, como o rotativo do cartão de crédito ou o cheque especial, se o valor for suficiente para se livrar delas por completo.

"Se está no cheque especial ou extrapolou os gastos e não vai conseguir pagar toda a fatura do cartão de crédito, isso pode ser vantajoso. Mas se não for para pagar na totalidade, não vale a pena", afirmou Domingos. Neste último caso, o especialista recomenda uma renegociação da dívida com o banco e uma reparação imediata no que está causando o descontrole no orçamento.

13º pode fazer falta no fim do ano

Domingos disse que, se antecipar e usar o 13º agora, o dinheiro pode fazer falta no fim do ano, quando os gastos da família costumam subir. "No final e no início do ano surgem diversos gastos pesados, como compra de presentes, material escolar, IPVA."

Vignoli, do SPC Brasil, afirmou ainda que, em uma situação financeira saudável, parte do 13º deve ser guardada. "O 13º salário é uma grande oportunidade de guardar dinheiro e alavancar sua reserva", disse.

Conheça todas as taxas e pesquise outras opções

Se depois de reorganizar os gastos, você concluir que o empréstimo é realmente necessário, é hora de avaliar as opções e pedir todas as informações ao banco. A antecipação só estará disponível na instituição financeira na qual você tem conta e recebe o salário.

Os cinco maiores bancos oferecem a opção com taxas a partir de 1,79% ao mês, mas o juro que será efetivamente cobrado varia conforme a relação de cada cliente com a instituição. Confira qual será o Custo Efetivo Total (CET), que incluirá juros, encargos financeiros e outras taxas.

Também vale a pena pesquisar outras opções de empréstimo no mercado, que podem ter taxas melhores e não são vinculados ao 13º. O crédito consignado, que tem a prestação descontada da folha de pagamento, tem juro médio de 2,39% ao mês nos cinco maiores bancos, segundo dados do Banco Central. Há ainda a opção de buscar crédito em fintechs e plataformas de empréstimo online, que podem ter ofertas mais vantajosas. É importante checar se os prazos e parcelas cabem nas suas possibilidades financeiras.

Veja as opções disponíveis nos grandes bancos

Banco do Brasil

  • Juros: a partir de 2,89% ao mês
  • Valor: Até R$ 20 mil
  • Quem pode contratar: clientes que recebem o salário no Banco do Brasil e beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que recebem via cartão no banco
  • Como o crédito é pago: no vencimento do contrato ou na data do recebimento do 13º salário; o que ocorrer primeiro
  • Como contratar: pelo aplicativo para celular, caixas eletrônicos, internet banking, central de relacionamento (4004-0001), correspondentes Mais BB e agências BB

Bradesco

  • Juros: a partir de 1,79% ao mês
  • Valor: até 100% do 13º, limitado a R$ 100 mil
  • Quem pode contratar: clientes que recebem o salário no Bradesco e são funcionários de empresas privadas, órgãos públicos ou aposentados e pensionistas do INSS
  • Como o crédito é pago: em parcela única até 20 de dezembro de 2019
  • Como contratar: pelo aplicativo para celular, internet banking, caixa eletrônico e agências Bradesco

Caixa

  • Juros: a partir de 3,19% ao mês
  • Valor: até 90% do 13º salário, limitado a R$ 20 mil
  • Quem pode contratar: clientes com conta ativa que recebem o salário na Caixa e estão empregados há, no mínimo, 12 meses, e aposentados e pensionistas do INSS que recebem o benefício em conta da Caixa
  • Como o crédito é pago: na data do recebimento da parcela antecipada do 13º
  • Como contratar: na agência onde o cliente tem conta, apresentando documentos pessoais, de residência e renda

Itaú

  • Juros: a partir de 1,90% ao mês
  • Valor: até 100% do 13º salário, limitado a R$ 5.000 para clientes Uniclass e R$ 10 mil para clientes Personnalité
  • Quem pode contratar: correntistas que receberam o 13º salário pelo Itaú em 2018
  • Como o crédito é pago: na data do recebimento do 13º
  • Como contratar: aplicativo para celular, internet banking, caixa eletrônico e agências Itaú

Santander

  • Juros: de 2,59% a 4,59% ao mês
  • Valor: 100% do 13º salário, limitado a R$ 8.000
  • Quem pode contratar: correntistas que recebem o salário no Santander
  • Como o crédito é pago: em parcela única até 20 de dezembro de 2019
  • Como contratar: aplicativo para celular, internet banking, caixa eletrônico e agências Santander

Entenda o que é o spread bancário e a relação com os juros que você paga

UOL Notícias

Mais Finanças pessoais