PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Finanças pessoais

Bolsa cria 'bolão' de R$ 10 mil para apostar em decisão do BC sobre juros

Do UOL, em São Paulo

25/05/2020 14h20

A B3, a Bolsa brasileira, anunciou nesta segunda-feira (25) o lançamento de um novo tipo de investimento em sua plataforma de negociação eletrônica, o contrato de opção de Copom. Com ele, o investidor poderá fazer apostas sobre a variação da taxa básica de juros, a Selic, decidida nas reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central. Ou seja, poderá ganhar ou perder dinheiro, dependendo da decisão que for tomada pelo comitê.

O contrato de opção de Copom funciona como um bolão com prêmio de até R$ 10 mil. Quanto mais pessoas tiverem apostado na decisão vencedora, menor será o valor recebido por cada uma.

A taxa Selic, hoje em 3% ao ano, é a taxa de referência dos juros da economia brasileira. Afeta, por exemplo, a procura pelo crédito e a rentabilidade de uma série de investimentos. Periodicamente, os membros do Copom se reúnem para definir a taxa Selic, visando cumprir a meta do governo para a inflação.

"Atenta aos impactos das decisões de política monetária e à demanda do mercado, a B3 decidiu acrescentar ao seu portfólio de produtos esse derivativo inovador no mercado de juros", disse Marcos Skistymas, superintendente de juros e moedas da B3.

Segundo ele, o contrato de opção de Copom é um produto padronizado e negociado no ambiente da Bolsa de Valores, por isso, é uma forma transparente e segura de verificar as expectativas do mercado para cada reunião do Copom.

Como funciona

As apostas têm que ser feitas antes das reuniões do Banco Central. O investidor vai comprar um contrato que pode variar em uma escala de 0 a 100 pontos, dependendo da probabilidade de ocorrer determinada decisão do Copom. Cada ponto vale R$ 100.

Cada contrato representa uma aposta de R$ 10 mil. O valor da aposta depende da quantidade de pessoas que estão na mesma aposta. Quanto mais gente acredita que determinada decisão será tomada, menos os vencedores levam se acertarem o resultado.

O vencimento desses contratos será sempre no dia seguinte às decisões do Copom. O valor a ser recebido pelo comprador da opção é de 100 pontos, ou seja, o equivalente a R$ 10 mil, se ele acertar a aposta.

Na prática

A pessoa vai apostar em três possibilidades - manutenção, alta ou baixa dos juros -, e no tamanho da variação (0,25 ponto percentual, 0,5 ponto percentual etc).

Exemplo: se para a próxima reunião do Copom, uma pessoa apostar em um corte dos juros de 0,25 ponto percentual (a Selic cairia de 3% para 2,75% ao ano) e acertar, ela terá direito a R$ 10 mil. Mas se muita gente acreditar nessa mesma decisão, vamos supor, 65% dos apostadores, o valor resultante do rateio ficará menor. Quem erra a aposta perde tudo.

Nesse exemplo, se 65% dos apostadores acertarem a decisão do Copom, cada um vai receber R$ 3.500. Isso porque cada um terá que descontar dos R$ 10 mil os R$ 6.500 (65% de chance de tal decisão ocorrer) gastos para comprar a opção.

Quando menos pessoas apostam em determinado resultado e acertam, cada uma ganha mais. Vamos supor que apenas 10% do mercado aposta que a Selic vai cair 0,5 ponto percentual. Se o corte se confirmar, o prêmio de cada apostador será de R$ 9.000, pois só serão descontados R$ 1.000 (10%) dos R$ 10 mil iniciais.

Finanças pessoais