PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

3 fundos imobiliários que pagam bem e estão baratos para investir

Conteúdo exclusivo para assinantes
Sílvio Crespo

Sílvio Crespo é sócio do Grana, aplicativo que automatiza o IR de investimentos na Bolsa. Como jornalista de economia, ganhou diversos prêmios, inclusive o de melhor blog de economia do Brasil, concedido pela Case New Holland, pelo antigo blog Achados Econômicos, no UOL. Paralelamente, hoje cursa psicologia na USP.

18/03/2022 04h00

O que você acharia de pagar R$ 90 em uma nota de R$ 100? É mais ou menos isso o que está acontecendo no setor de fundos de investimento imobiliário (FIIs). Diversos fundos desse tipo têm sido negociados na Bolsa por um preço inferior ao próprio valor dos ativos que eles possuem.

Confira abaixo três FIIs que, além de estarem nessas condições, têm remunerado seus investidores de forma consistente.

Atenção antes de começar

Não caia no erro, muito comum, de olhar para o seu extrato, ver que o patrimônio investido em FIIs caiu 10% e achar que está perdendo dinheiro. Não está. Ao contrário, a tendência a perder dinheiro é maior quando não se tem clareza de que a oscilação do valor das cotas que você comprou não diz muito sobre a saúde financeira do fundo.

Se você investir R$ 100 mil e, depois de um tempo, verificar que seus ativos estão valendo R$ 90 mil, não é o caso de achar que, necessariamente, perdeu R$ 10 mil. Na verdade, quando o investidor estudou direitinho e acredita naquele fundo, ele acha até bom que o preço tenha caído. Afinal, agora ele pode pagar menos por um ativo que ele considera rentável.

Por isso, na lista de hoje você vai encontrar alguns fundos que caíram 10% ou mais nos últimos 12 meses. Por que eu trouxe esses FIIs que se desvalorizaram? Porque não encontrei nada neles que justificasse uma queda tão grande de preço. Você vai ver que todos eles têm remunerado os acionistas de forma estável, muitas vezes com um rendimento acima de 1% ao mês.

Pátria Logística (PATL11)

O fundo Pátria Logística atualmente é negociado a um valor de mercado 25% inferior ao seu valor patrimonial. No entanto, ele tem remunerado o investidor de forma bastante estável. Desde o início de 2021, o pagamento mínimo foi de R$ 0,55 por cota, e o máximo, de R$ 0,58.

O PATL11 possui imóveis do setor de logística. Atualmente, nenhum dos locatários está inadimplente e todos os contratos vão levar pelo menos mais 36 meses para vencer.

BTG Corporate Office (BRCR11)

O BTG Pactual Corporate Office (BRCR11) é um fundo que possui edifícios comerciais de alto padrão. Para quem mora em São Paulo, um deles é a Eldorado Business Tower, prédio que fica ao lado do shopping center do mesmo nome, na Marginal Pinheiros.

Trata-se de outro exemplo de FII que mantém um pagamento constante de proventos. Desde o início de 2020, o menor valor foi de R$ 0,43, e o maior, de R$ 0,59. Atualmente, o retorno em proventos está em 0,74% ao mês.

Eu, particularmente, tenho reservas em relação a fundos de "lajes corporativas" como este, pois acredito que muita gente que aderiu ao home office na pandemia não voltará mais a trabalhar em escritório. No entanto, o preço da cota do BRCR11 está simplesmente 37% abaixo do seu valor patrimonial.

Se você acredita que parte significativa da população voltará à rotina de ir ao escritório da firma para trabalhar, um ativo como esse pode ser interessante.

Bresco Logística (BRCO11)

Mais um fundo de logística, setor que mostrou resiliência na pandemia, em comparação com FIIs de shopping centers e de lajes corporativas.

O Bresco Logística (BRCO11) é negociado por um preço 19% abaixo do seu valor patrimonial e tem distribuído proventos de forma regular. Seu retorno em dividendos está em 8,52% ao ano.

Esse fundo fechou 2021 com vacância zero nos seus imóveis. Além disso, a maior parte dos contratos de locação vai levar mais de 36 meses para vencer, o que dá uma certa previsibilidade para o investidor.

Lembre-se dos riscos

Como eu sempre reforço, esses investimentos têm risco e não devem ser considerados uma recomendação de compra. Antes de investir, é preciso que você esteja confortável com a ideia de que pode perder parte do dinheiro aportado.

Além disso, é importante que você se convença de que tal aplicação vale a pena. Caso venha a aplicar somente porque viu uma recomendação na internet, a tendência é que, na primeira queda, você se desespere e venda o ativo.

Alguma dúvida?

Caso tenha alguma dúvida sobre esta coluna ou sobre investimentos em geral, envie-a para o meu grupo no Telegram. Sua pergunta poderá ser respondida futuramente neste espaço.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.