PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

O que significam resultados da Microsoft e da Johnson & Johnson no 4º tri

Logo da Microsoft no prédio da empresa em Nova York, nos EUA - REUTERS/Mike Segar
Logo da Microsoft no prédio da empresa em Nova York, nos EUA Imagem: REUTERS/Mike Segar
Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

27/01/2022 09h19

Hoje comentaremos os fortes números da Microsoft no quarto trimestre de 2021 e falaremos do resultado misto da Johnson & Johnson no mesmo período.

Confira a seguir o comentário de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre essas movimentações. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Microsoft divulga fortes números no quarto trimestre

A Microsoft (MSFT) apresentou na terça-feira (25), após o fechamento do mercado, os seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2021. Os números vieram fortes, com as principais linhas do resultado (receita, margens e lucro líquido) acima das expectativas.

A receita líquida foi de US$ 51,7 bilhões, um crescimento de 20% na comparação anual e cerca de 2% acima das expectativas.

Ademais, o resultado foi impulsionado pelo acréscimo de 26% na receita de Inteligência em Nuvem, de 19% na receita de Produtividade e Processos e de 15% na receita de Computação Pessoal. Além disso, o lucro por ação foi de US$ 2,48 e bateu as estimativas que giravam na casa dos US$ 2,32 por ação.

Após a divulgação do forte resultado da Microsoft, as ações da companhia fecharam a sessão de quarta-feira (26) em alta de 2,85%.

A combinação de uma receita acima das expectativas - mesmo em uma base de comparação forte -, ganhos de margem e a divulgação do guidance (projeção) para o próximo trimestre tende a animar o mercado. Além disso, a queda no preço das ações no ano por "motivos macro" pode abrir espaço para maiores valorizações no curto prazo.

Conforme citado anteriormente, todos os três segmentos da empresa (Produtividade e Processos, Inteligência em Nuvem e Computação Pessoal) apresentaram crescimento nas receitas. Por outro lado, um ponto negativo foi a taxa de crescimento da Inteligência em Nuvem, a qual foi um pouco inferior aos últimos períodos.

Johnson & Johnson divulga resultado misto

A Johnson & Johnson (JNJ) também apresentou seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2021. Em geral, os resultados vieram mistos, com uma receita no trimestre um pouco abaixo das expectativas, tendo, porém, as margens como um ponto positivo, além de um guidance (projeção) encorajador para 2022.

A receita totalizou US$ 24,8 bilhões, um crescimento ajustado por oscilações cambiais e desinvestimentos/aquisições de 12,3%. O resultado veio um pouco abaixo das expectativas, que eram em torno dos US$ 25,2 bilhões. Além disso, merece destaque a operação da companhia fora dos Estados Unidos, que apresentou um crescimento de 22,4% com uma receita de US$ 12,6 bilhões. Ademais, por segmento, o destaque fica com a área farmacêutica, com crescimento de 18,6%, além uma margem de resultado pré-imposto de 34%, contra 32,9% no quarto trimestre de 2020.

Vemos o resultado da Johnson & Johnson como razoável, tendo em vista uma leve decepção no top-line (receita da empresa), sendo compensado pelo aumento na eficiência operacional. Por outro lado, o guidance para 2022 foi bastante animador e acima das projeções médias. Desta forma, esperamos que as ações da companhia apresentem um desempenho em linha com os grandes índices acionários no curto prazo.

Por fim, foi aprovado o pagamento de um dividendo trimestral de US$ 1,06 por ação, em linha com o pago nos últimos três trimestres. Com isso, o dividend yield (indicador que permite mensurar o rendimento de uma ação com base no pagamento de dividendos) atual da companhia é de 2,6%, desconsiderando as recompras.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.