PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Vacina da covid-19 rende US$ 13,5 bi à Pfizer no primeiro trimestre

iSotck
Imagem: iSotck
Conteúdo exclusivo para assinantes

Rafael Bevilacqua

04/05/2022 08h43

A gigante farmacêutica Pfizer (NYSE: PFE) divulgou na terça-feira (3) seu balanço do primeiro trimestre de 2022, com resultados sólidos nas linhas de receita e lucro por ação, que superaram as projeções do mercado. Só a vacina da covid-19 deu receita de US$ 13,5 bilhões (R$ 67 bilhões), mais da metade de todas as vendas da empresa no período.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Impulsionadas pela alta demanda por vacinas contra a covid-19, as vendas da companhia totalizaram US$ 25,6 bilhões no trimestre, o que corresponde a um crescimento de 77% em comparação com o mesmo período do ano anterior. O imunizante contra o coronavírus totalizou US$ 13,2 bilhões em vendas - mais da metade do volume total.

O lucro líquido da companhia foi de US$ 7,8 bilhões no período, 61% superior ao auferido no primeiro trimestre de 2021. O lucro por ação ajustado foi de US$ 1,62, acima das expectativas.

Além de divulgar resultados fortes, a farmacêutica divulgou suas metas para este ano, que incluem um volume de vendas entre US$ 98 bilhões e US$ 102 bilhões, e um lucro por ação entre US$ 6,25 e US$ 6,45.

A projeção de lucro anteriormente estava entre US$ 6,35 e US% 6,55 por ação, mas foi reduzida em virtude da expectativa de aumento dos gastos com pesquisa e desenvolvimento, especialmente aqueles relacionados à vacina contra a covid-19.

Em suma, os resultados vieram sólidos e animadores, enquanto as projeções trouxeram dados ambíguos. Neste contexto, avalio que as ações devem reagir com oscilações contidas no curto prazo, uma vez que o balanço veio majoritariamente em linha com as expectativas do mercado.

Na terça-feira (3), as ações da Pfizer fecharam em alta de 1,97%, cotadas a US$ 49,29.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.