PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Estatal do RS, Corsan retoma pedido de IPO e pode ser privatizada até julho

Conteúdo exclusivo para assinantes

Rafael Bevilacqua

31/05/2022 09h10

A Corsan, estatal gaúcha que atua no setor de saneamento, retomou seu pedido de lançamento de ações na Bolsa, ou oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários, de acordo com fato relevante divulgado pela companhia.

Confira a seguir o comentário de Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento, sobre o tema. Todos os dias, Bevilacqua traz notícias e avaliações de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimento. Este conteúdo é acessível para os assinantes do UOL. O UOL tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

A Corsan também deu andamento a outras documentações necessárias ao IPO, incluindo o pedido de conversão do registro de companhia na CVM de categoria "B" para categoria "A".

A empresa havia protocolado o pedido de oferta pública de ações no início de dezembro de 2021, mas optou por adiar a operação devido a questões contratuais que precisavam ser resolvidas e ao clima de pessimismo que tomava conta do mercado na época.

A abertura de capital é imprescindível para a privatização da companhia, que o governo do estado do Rio Grande do Sul deseja concluir até julho deste ano. A realização da oferta também está sujeita a análise do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul.

A retomada do pedido é um sintoma da melhora das condições do mercado acionário brasileiro e evidencia o comprometimento do governo com a privatização da estatal.

Com a listagem da Corsan na Bolsa brasileira, os investidores interessados em companhias pagadoras de dividendos ganham mais uma opção. Resta avaliar as informações que serão divulgadas pela companhia e aguardar a decisão do preço das ações no IPO.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.