PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Dólar pode baixar a R$ 4,50 em 2021? Veja o que analista diz sobre isso

Exclusivo para assinantes UOL

Carol Paiffer

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/12/2020 08h00

Fique de olho especial 2021

Nos últimos dias aqui no Café com Mercado, você tem acompanhado a conversa que tivemos com Flávio Conde, head de análise da casa Inversa Publicações, que nos passou algumas dicas do que esperar para o próximo ano.

Na última edição, Conde falou sobre como a mudança de comportamento do consumidor deve beneficiar os setores de varejo de shoppings, aéreo e turismo.

Hoje, o analista fala um pouco sobre suas perspectivas para o valor do dólar no Brasil.

A moeda, que chegou próxima aos R$ 6 no início da pandemia, apresentou forte queda conforme o desenvolvimento de uma vacina ficava cada vez mais concreto.

Isso aconteceu porque, com a diminuição dos riscos de uma quarentena ainda maior, os investidores passaram a aplicar mais em países emergentes em busca de diversificação e possibilidade de ganhos maiores.

Para Flávio Conde, o investimento de capital estrangeiro no Brasil deve fazer com que a moeda volte novamente para o patamar dos R$ 4,80 até o final de 2021.

Ele nos disse que o único fator preocupante no Brasil no momento é a questão fiscal, o que deve impedir uma queda maior da moeda.

O analista ainda afirmou que, caso isso seja resolvido de maneira rápida e o governo se mantenha no plano de equilíbrio das contas do ano que vem, a moeda pode chegar a R$ 4,50.

Isso deve ajudar a manter os ganhos para o Ibovespa e bater o alvo passado pela analista, que é de 150 mil pontos em 2021, representando um crescimento de quase 30% em relação ao nível atual do índice.

O programa Café com Mercado é apresentado pela fundadora e presidente da Atom S.A., Carol Paiffer.

Conheça os recursos do serviço de orientação financeira UOL Economia+, para quem quer investir melhor.

Entre no grupo UOL Economia+ e receba notícias de investimento no WhatsApp.

Tem alguma dúvida ou sugestão? Fale com a gente: uoleconomiafinancas@uol.com.br

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.