PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

11 dicas para quem quer investir em minicontratos com menos risco

Mini índice e mini dólar: entenda tudo sobre as operações na Bolsa de Valores - Getty Images via BBC
Mini índice e mini dólar: entenda tudo sobre as operações na Bolsa de Valores Imagem: Getty Images via BBC
Exclusivo para assinantes UOL

Bruno Thadeu

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/03/2021 04h00Atualizada em 16/04/2021 17h09

Comprar e vender papéis no mesmo dia, a famosa operação chamada day trade, traz aquela sensação de que você vai ganhar muito dinheiro rapidamente. E, com as redes sociais e tanta gente "vendendo" essa operação como se fosse a solução para ganhos rápidos, muita gente se arrisca nesse tipo de operação, principalmente em minicontratos (mini-índice e mini-dólar) —os preferidos entre os traders.

Mini-índice é um contrato que oscila em função da pontuação do Índice Bovespa Futuro. Ou seja, é uma aposta na alta ou na queda do Ibovespa. O mini-dólar, por sua vez, está vinculado ao preço da moeda norte-americana.

De fato esses minicontratos possibilitam ganhos gigantes, mas ao mesmo tempo trazem riscos elevados. Os riscos são maiores para quem tem pouco ou nenhum conhecimento de Bolsa de Valores. Colocar grande parte de seus recursos financeiros em minicontratos é perigoso e pode levar à ruína financeira, se não seguir alguns cuidados.

O UOL Economia+ lista a seguir 11 dicas para você operar com menos riscos e ter mais chances de ganhar dinheiro nesses tipos de operações.

1 - Crie metas diárias de ganhos

Este é o conselho mais importante para quem opera com day trade: estabeleça uma quantia ou porcentagem diária de ganho. Afinal, a tentação de querer ganhar mais pode comprometer aquilo que você já conquistou no dia.

Defina uma meta de acordo com suas finanças, de forma equilibrada. Quando atingir a meta, veja se não vale encerrar o dia.

"Não existe um padrão de meta diária. Vai muito do capital de cada um, da idade. É preciso criar uma meta razoável, respeitando suas finanças. É fundamental fazer o gerenciamento de risco para saber o quanto pode perder e ganhar. O mercado é atrativo, empolgante, mas o controle emocional tem que existir"
Renata Lima, gerente de plataformas de renda variável da Órama Investimentos.

2 - Entrar sem travas é um perigo

Entrar em minicontratos sem travas é coisa de aventureiro ou apostador, e não de um investidor.

Em um mercado que oscila muito, com disparadas para cima e baixo em questão de segundos, o trader tem que planejar suas entradas e, principalmente, suas saídas.

Entrar no "tudo ou nada" te deixa sem uma referência. Você acaba sendo levado muito mais pela adrenalina. Essa emoção pode refletir negativamente em uma decisão.

Já falamos, inclusive, sobre as travas Stop Loss e Stop Gain, que limitam suas perdas e ganhos.