PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Quer um bom setor para investir na Bolsa? Empresas digitais, diz economista

Felipe Bevilacqua, economista e analista da Levante Ideias de Investimento - Divulgação
Felipe Bevilacqua, economista e analista da Levante Ideias de Investimento Imagem: Divulgação
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

19/03/2021 04h00

Se até o começo de 2020, os fundos imobiliários de shoppings e prédios comerciais foram os queridinhos dos novos investidores, desta vez os fundos imobiliários de logística -que investem em galpões por exemplo- chamam atenção. Para quem quer investir na Bolsa, as ações de empresas digitais também são apostas nos próximos meses. Com a pandemia, as companhias ligadas a esse setor devem crescer e dar mais retorno aos investidores.

A avaliação é do economista Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análises Levante Ideias de Investimento.

Houve uma mudança da dinâmica da economia, com o comércio online sendo mais presente na vida das pessoas. Antes as pessoas aceitavam esperar uma, duas semanas para receber o que compraram. Hoje elas querem comprar e receber no mesmo dia. Por isso, esse setor está cada dia mais forte, com perspectiva de crescimento, e fundos ligados à logística ganham espaço.
Felipe Bevilacqua, da Levante Ideias de Investimento

As ações de empresas que produzem ou lidam com matérias-primas básicas (commodities), principalmente as de infraestrutura, como aço e minério de ferro, também devem continuar em crescimento, afirma o especialista. Contudo, as empresas com pé no digital, principalmente as de consumo, devem entrar na carteira dos investidores.

Bevilacqua comandará o evento gratuito "Domínio do Dinheiro", do UOL Economia+, que acontece de forma online, na próxima semana, de 23 a 25 de março. No evento, o analista vai explicar quais são os passos para se tornar um investidor de sucesso. O evento é gratuito para todos os leitores de UOL, mas para garantir a sua vaga, você precisa se cadastrar aqui:

Ao clicar em “Enviar”, você concorda com a Política de Privacidade do Grupo UOL e aceita receber e-mails de produtos e serviços do Grupo UOL e demais empresas integrantes de seu grupo econômico. O Grupo UOL utiliza as informações fornecidas para entrar em contato ofertando produtos e serviços. Você pode deixar de receber essas comunicações quando quiser.

Brasil precisa de vacina para voltar a crescer

Bevilacqua também comenta sobre política, covid-19, juros, contas públicas e reformas:

A gente passa por um momento difícil, mas o principal ponto que o mercado olha é se o processo de vacinação vai acontecer. E isso vemos direto na Bolsa: ações que dependem da mobilidade, como aviação, consumo, mexem mais a cada notícia sobre a vacina.

O governo precisa dar uma tranquilizada em tudo. Precisamos de uma redução das incertezas no nível político.

A confiança é o que comanda o crescimento da economia, e o Banco Central [com aumento da Selic] deu o recado de que não vai tolerar uma inflação maior do que está.
Felipe Bevilacqua

Ele diz que as contas públicas e o atraso nas reformas administrativa e tributária também preocupam o mercado e são barreiras para o crescimento do país.

Pequeno investidor precisa se acalmar

Diante de tantas preocupações, como fica o pequeno investidor? Bevilacqua afirma que ele precisa se acalmar.

O primeiro ponto que o investidor precisa ter é não agir na emoção e na euforia, tentar olhar tudo com uma visão mais clara e tranquila para entender a dinâmica do mercado.
Felipe Bevilacqua, da Levante

Se antes o investidor tinha muitas barreiras para começar a investir, hoje o excesso de canais de informação pode atrapalhar as decisões dos investidores, principalmente de quem está começando agora.

"Em 2006, quando comprei minha primeira ação, de uma construtora, deu muito mais trabalho para fazer o cadastro na corretora do que comprar a ação. Hoje, isso mudou e com essa quantidade de informação, o investidor não sabe mais em quem acreditar", afirma Bevilacqua.

Ele recomenda que o investidor procure fontes confiáveis de informação e busque saber se os profissionais que ele ouve são certificados por entidades como Anbima e CVM, antes de seguir conselhos de investimentos. "Não vá com tanta sede ao pote. Entenda as suas metas primeiro, tenha um plano e cuidado com o mito do investimento perfeito. Investimento perfeito é aquele que faz sentido para você e para os seus objetivos", afirma.

Recomendações a assinantes do UOL Economia+

Para os investidores que estão começando agora ou estão um pouco perdidos, o analista dá recomendações semanais e faz análises diárias de mercado.

Os assinantes do UOL Economia+ têm recomendações com estratégias voltadas ao perfil de cada tipo de investidor. Também é possível saber como as carteiras foram montadas, o que dá mais transparência.

Para ter acesso às indicações, é preciso ser assinante UOL Economia+. A plataforma de conteúdo é destinada àqueles que queiram aprender a investir e também a quem já investe e quer melhorar sua carteira. Conheça aqui tudo o que o UOL Economia+ oferece aqui.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.