PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Ações da Gerdau são destaque entre recomendações dos analistas para outubro

Conteúdo exclusivo para assinantes

Márcio Anaya

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/10/2021 04h00

Com uma estreia e três apostas renovadas nas carteiras de ações recomendadas para outubro, a Gerdau, uma das maiores produtoras de aço do mundo, é um dos destaques do período no acompanhamento realizado pelo UOL.

A siderúrgica, que figura em metade dos portfólios indicados por oito casas de análise pesquisadas, é uma das novidades escolhidas pela MyCap para este mês e foi mantida nas seleções feitas pelo BTG Pactual, Mirae Asset Corretora e Terra Investimentos. Entenda abaixo por que a empresa é a queridinha dos analistas para outubro.

Busca por aço deve impulsionar faturamento em dólar

"Incluímos a ação [preferencial, PN] da companhia por entendermos que a mesma tem expressiva exposição ao mercado internacional, destaque para os EUA", diz o relatório da MyCap, ressaltando que a demanda por produtos da Gerdau deve ser impulsionada por projetos de infraestrutura naquele país.

A corretora lembra ainda que a receita da empresa é formada pela venda de produtos para diversos países, o que a favorece em caso de eventos pontuais de desaceleração econômica em determinados mercados.

No BTG, a avaliação é de que a Gerdau reúne uma série de qualidades valorizadas pelo banco: forte crescimento de receita, baixa alavancagem (endividamento), geração de fluxo de caixa e "atuação temática", ligada ao setor imobiliário, por conta da produção de aços longos, usados na construção civil.

A instituição diz acreditar que, como a China tem mostrado maior seriedade nos esforços de descarbonização, o fornecimento global de aço está em risco, sinalizando um ambiente de oferta/demanda mais restrito nos próximos meses, talvez anos.

"Em nossa visão, os preços internacionais do aço devem seguir sustentados no curto/médio prazo, beneficiando diretamente a Gerdau", afirma o BTG.

O banco aposta ainda na força estrutural do mercado imobiliário no Brasil e espera que a demanda por aços longos sustente um crescimento de vários anos.

Os analistas também estão otimistas em relação à divulgação do balanço do terceiro trimestre da empresa, que deve ocorrer no dia 27 de outubro. Em meados de setembro, a Gerdau divulgou fato relevante estimando um impacto positivo de aproximadamente R$ 1,5 bilhão no demonstrativo, por conta de decisão judicial favorável em processo de ressarcimento de empréstimo compulsório envolvendo a Eletrobras.

Outra notícia importante no mês passado foi a aprovação do pagamento de pouco mais de R$ 648 milhões em juros sobre capital próprio, como antecipação do dividendo mínimo obrigatório referente ao exercício de 2021. Os proventos serão creditados aos acionistas da Gerdau em 16 de novembro, no valor líquido de R$ 0,3230 por ação ordinária (ON) ou preferencial (PN).

Magazine Luiza e Vale lideram exclusões neste mês

As ações do Magazine Luiza e da Vale deixaram de fazer parte de três portfólios indicados por corretoras para outubro.

As duas companhias foram substituídas nas revisões feitas pelo BB Investimentos e pelo BTG Pactual neste mês.

A varejista também foi excluída da seleção divulgada pela Mirae Asset Corretora, enquanto a Vale ficou de fora da lista preparada pela Guide Investimentos.

No mês passado, as ações do Magazine Luiza amargaram perda de 21,4%, ante uma desvalorização de 6,6% do principal índice da B3 (Ibovespa) no período. No mesmo intervalo, os papéis da Vale também apresentaram forte queda, de 14,7%.

Com isso, ambas tiveram os piores desempenhos entre as principais ações recomendadas por especialistas para setembro.

Confira outros destaques e as carteiras completas indicadas para outubro. Os códigos e preços das ações podem ser conferidos na página de cotações do UOL Economia.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE