PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Banco Pan sobe em um dia e cai no outro: o que fazer com as ações?

Divulgação
Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

31/03/2022 13h16

Depois de uma alta de 6,07% nas ações do Banco Pan (BPAN4) ontem (30), o papel da companhia figurava entre as maiores baixas do início do pregão da Bolsa de Valores brasileira desta quinta-feira (31). Às 12h40 a ação estava em R$ 10,77, o que representa uma queda de 1,82%.

O que está acontecendo com o Banco Pan para ter uma alta significativa seguida de baixa no dia seguinte? Especialista ouvido pelo UOL explica e revela se vale a pena investir em ações da empresa.

Nesta quarta-feira o BTG (BPAC11) fechou a compra da massa falida do Banco Econômico, que quebrou em 1995 e está ainda em regime de liquidação extrajudicial. O BTG é dono do Banco Pan desde maio do ano passado, que anteriormente pertencia à CaixaPar.

Assim como o Banco Econômico —que pertencia ao ex-ministro da Indústria e Comércio no governo do general Ernesto Geisel (Ângelo Calmon de Sá) e foi palco de diversas fraudes no sistema financeiro—, o Banco Pan também teve dias de escândalos.

Quando ainda pertencia ao empresário Silvio Santos, foi anunciado um rombo de R$ 4 bilhões provocados por fraudes entre 2006 e 2010. O problema começou com a venda da carteira de créditos para outras instituições financeiras. O banco vendia esses créditos, mas ainda os mantinha em seu balanço para maquiar os resultados.

"Com a compra do Banco Econômico, o foco negativo, dentro do BTG, sai do Pan e vai para o Econômico. Isso alivia a pressão sobre os papéis do Pan, que sofreram muito", diz Márcio Lorega, analista do PagBank sobre a alta que o banco teve.

O que fazer em relação ao Banco Pan?

De acordo com Lorega, do PagBank, a recomendação é de compra para ações do Banco Pan (BPAN4), com valorização em 12 meses prevista de 49,86%.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.