PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Getnet, do Santander, sairá da Bolsa e ações sobem 23%; o que fazer?

Getnet, a empresa de maquininha de pagamentos do banco Santander, fechará capital - Divulgação
Getnet, a empresa de maquininha de pagamentos do banco Santander, fechará capital Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/05/2022 16h08

Sete meses depois de entrar na Bolsa de Valores, a Getnet (GETT11), a empresa de maquininha de pagamentos do banco Santander (SANB11), surpreendeu o mercado ontem (19) e pediu para sair. A empresa vai comprar a totalidade das ações ordinárias e preferenciais negociadas na B3 e os recibos ADRs (American Depositary Receipts) na Nasdaq, em Nova York.

Com isso, as ações estão em alta de 23,56% nesta sexta-feira (20), por volta de 15h30 (horário de Brasília), com preço de R$ 4,51. Os papéis do Santander apresentavam alta de 1,10%, chegando a R$ 33,08 no mesmo horário.

O que fazer com as ações da Getnet agora? E por que ela está fechando o capital? Confira a análise dos especialistas consultados pelo UOL abaixo.

O preço para a chamada deslistagem da Getnet foi fixado em R$ 4,72 por ação (29% de valorização em relação ao último preço de fechamento), 3% acima do preço em que a empresa foi listada, em outubro de 2021 (R$ 4,57).

Desde a entrada na Bolsa de Valores brasileira (B3), por meio de pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio, os acionistas da Getnet ganharam 9%.

"Ninguém esperava isso [a saída da Bolsa pela Getnet]", diz Pedro Galdi, analista da Mirae Asset.

A empresa não estava bombando. No início de maio, a Getnet anunciou um lucro líquido de R$ 91 milhões no primeiro trimestre deste ano, com queda de 54% em relação ao quarto trimestre de 2021 e tombo de 59% em relação ao mesmo período do ano passado.

E vale a pena comprar Getnet agora?

Não. "Quando uma empresa fecha o capital, não é bom para o minoritário acionista comum", diz Guilherme Rebouças, sócio da OBB Capital.

O preço do lançamento das ações há sete meses é quase igual ao preço que estão pagando para fechar o capital, afirma o analista. A diferença de 3% é muito baixa. "O investidor comum está perdendo dinheiro", declara.

O BTG também não recomenda a compra. A empresa, segundo o banco, nunca teve liquidez, ou seja, as ações nunca foram fáceis de vender.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.