Só para assinantesAssine UOL

Black Friday da Bolsa: 8 ações baratas que pagam dividendos de até 12%

A Black Friday está chegando e, se você busca dividendos, há boas pechinchas na Bolsa de Valores. Levantamento do UOL Investimentos revela oito ações com retorno em dividendos projetado entre 4% e 12% para os próximos 12 meses.

Na lista, há ações do setor elétrico, saneamento, bancos, telecomunicações, entre outros. Além de estarem baratas, as ações podem se valorizar, são de empresas fortes e custam até R$ 30.

Pechinchas à vista

Procure ações baratas. Para identificar quais ações estão baratas, analistas da VG Research, Dica de Hoje Research e DV Invest indicaram ações com sólidos fundamentos e potencial de pagar bons dividendos nos próximos 12 meses.

Mas atenção, não é o preço de uma ação o que determina se ela está cara ou barata. Uma ação é uma parte da empresa negociada na Bolsa de Valores. Cada empresa escolhe em quantas frações quer ser dividida, e o mercado determina o preço das ações, diz Fabio Sobreira, analista da Harami Research. Mas o valor potencial de uma ação está relacionado a quanto ela pode gerar de caixa no futuro, se ela dá oportunidades de crescimento, seus riscos e possíveis dividendos. "Se você paga R$ 10 por uma empresa que vale R$ 20 no futuro, pagou barato. Mas se ela vale R$ 6, pagou caro", diz Sobreira.

Podemos encontrar uma empresa com o preço de R$ 100 e está barata, enquanto uma companhia de R$ 20 pode estar cara. Tudo depende do valor que elas têm para oferecer ao investidor.

Preste atenção no preço da ação e no lucro da empresa. Para saber se as companhias estavam caras ou baratas, Sobreira utilizou o múltiplo Preço sobre Lucro (P/L). Esse indicador que mostra o quanto o mercado está disposto a pagar pelo lucro de uma empresa. Se o P/L médio dos últimos cinco anos é maior do que o projetado para 2024, a companhia pode ser considerada barata, já que tem potencial de gerar valor.

E dá para comprar só uma ação? Sim. Normalmente, as ações são adquiridas em lotes, que reúnem cem ações. Mas os papéis citados nessa reportagem também podem ser comprados de forma unitária no mercado fracionário. Vale lembrar que, na estratégia de dividendos, quanto mais ações um investidor acumular maior será a renda passiva que ele receberá.

E quanto essas empresas podem pagar?

Veja abaixo o retorno em dividendos, também chamado de dividend yield, dos últimos 12 meses e o projetado para os próximos 12 meses.

Continua após a publicidade

Veja também o preço máximo a pagar pela ação. Sobreira calculou também o preço máximo que um investidor deveria pagar pela ação para ter um retorno em dividendos de pelo menos 6%. Esse retorno é tido por muitos investidores de renda passiva como o mínimo aceitável para escolher boas pagadoras. Grandes nomes do mercado, como Luiz Barsi Filho, tido como maior investidor pessoa física da Bolsa, e Décio Bazin, autor do livro "Faça fortuna com ações antes que seja tarde", já fizeram uso dessa estratégia.

PetroRecôncavo (RECV3)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 4,93%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 12%

P/L médio em cinco anos: 11,43

P/L projetado para 2024: 11,24

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 17,63

Auren (AURE3)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 11,14%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 10%

P/L médio em cinco anos: 4,90

P/L projetado para 2024: 4,68

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 25,05

Sanepar (SAPR4)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 4,08%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 9%

P/L médio em cinco anos: 7,23

P/L projetado para 2024: 4,61

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 3,13

Copel (CPLE6)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 6,17%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 8,20%

P/L médio em cinco anos: 9,07

P/L projetado para 2024: 2,24

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 8,85

Tim (TIMS3)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 5,34%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 7,60%

P/L médio em cinco anos: 22,74

P/L projetado para 2024: 21,48

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 13,68

Bradesco (BBDC4)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 7,06%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 6,50%

P/L médio em cinco anos: 11,04

P/L projetado 2024: 6,43

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 17,06

Cemig (CMIG4)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 7,61%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 6,50%

P/L médio em cinco anos: 9,36

P/L projetado para 2024: 7,92

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 15,42

Multiplan (MULT3)

Dividend yield nos últimos 12 meses: 1,67%

Dividend yield projetado para os próximos 12 meses: 4%

P/L médio em cinco anos: 22,79

P/L projetado para 2024: 20,36

Continua após a publicidade

Preço máximo de compra para garantir DY de 6%: R$ 7,16

Por que elas estão com tanto desconto?

A PetroRecôncavo está barata porque frustrou os investidores. Ela fez mudanças inesperadas no plano de aquisições, diz Luan Alves, analista chefe da VG Research. A companhia estava fazendo algumas aquisições, mas ficou muito dependente da venda de ativos da Petrobras. Quando a petroleira reverteu seu plano de vendas, a PetroRecôncavo perdeu essa linha de crescimento, gerando um ceticismo no mercado.

Mas pode pagar bem. Alves diz acreditar que a companhia vai fazer um bom pagamento de proventos por conta da forte geração de caixa e os poucos investimentos previstos para os próximos meses. Ele projeta um dividend yield de 12% para os próximos 12 meses. Entre as vantagens, o analista cita a exposição ao dólar e ao petróleo Brent. Já entre os riscos, estão a volatilidade e a ciclicidade de uma empresa de commodities.

Na Auren, o desconto ocorre porque o mercado não deu valor ao plano de expansão da companhia. A empresa também não tem uma política de dividendos, diz Alves. Mas o analista cita que a companhia tem resultados sólidos e perenes, com pouca variação e risco, entre as vantagens.

No entanto, a companhia é considerada oportunidade para quem quer ganhar renda passiva, com dividend yield projetado de 10% para os próximos 12 meses. Alves diz que o dividendo deve ser fruto de um evento não recorrente, uma indenização que a empresa vai receber referente à Usina Hidrelétrica Três Irmãos. A transação abre espaço para proventos adicionais de R$ 1,5 bilhão, cerca de 10,3% sobre o preço da ação. Os proventos podem ser pagos até o final deste ano ou em 2024.

Continua após a publicidade

Sanepar só paga dividendos uma vez por ano, geralmente no mês de junho, formato que o mercado não gosta. No entanto, se trata de uma companhia com boas estratégias em um setor bastante previsível, segundo Daniel Nigri, analista e fundador da Dica de Hoje Research. Empresas de saneamento têm demanda permanente, mesmo em períodos de racionamento de água. Além disso, a empresa cresce de forma constante. Nos últimos 15 anos, o lucro aumentou em 13 vezes, diz Nigri.

Mas tem risco de interferência política. Já entre os riscos, Nigri destaca a ingerência política na esfera estadual e até mesmo federal, caso algum governador mexa com os preços do esgoto ou tente reduzir as tarifas. Nigri projeta um dividend yield de 9% para os próximos 12 meses e destaca que uma privatização poderia destravar valor para a companhia.

O mercado está cético com relação à Tim e o setor de Telecom. Erik Sala, analista da DVInvest/Blue3Investimentos, diz que, por muito tempo, a Tim foi uma das empresas de Telecom mais baratas do mundo. "É uma empresa que vem entregando resultados acima das expectativas, e 2023 foi muito bom para ela", declara. Ele projeta um dividend yield de 7,60% para a TIMS3 nos próximos 12 meses.

Pode ganhar com a absorção de uma parte da Oi. Ela pode ter sinergias, ganhar participação de mercado. Além disso, o analista vê que a empresa paga bons dividendos, oferece um bom serviço 5G e vem entregando mais planos.

Quer saber como economizar e investir, além do que está acontecendo na economia? Conheça e siga o novo canal do UOL "Economize e Invista" no WhatsApp.

Aulão: De endividado a investidor: como sair das dívidas e ter mais dinheiro

Dívidas são um dos principais obstáculos para quem quer organizar sua vida financeira. Pensando nisso, o UOL preparou um aulão para quem quer se livrar das dívidas para sempre e ter mais dinheiro para investir e realizar seus sonhos.

Continua após a publicidade

Qual a melhor estratégia para se livrar das dívidas? Dá para começar a investir mesmo endividado? E qual é o melhor investimento para iniciantes? Todas essas perguntas serão respondidas em uma série de três lives.

A primeira live traz o passo a passo para se livrar das dívidas. A segunda live mostra onde e como começar a investir mesmo estando endividado, e a terceira fala sobre como investir para realizar seus sonhos, após sair das dívidas.

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre Como investir para se aposentar sem depender do INSS. Para saber mais, acesse este link .

Quer investir melhor? Receba dicas no seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido? O UOL tem uma newsletter diária gratuita que o ajuda nesse objetivo. Assine o Por Dentro da Bolsa aqui. Você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos para aprender a investir melhor.

Continua após a publicidade

Você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor o seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. UOL Investimentos ainda tem diversos conteúdos diários que te ajudam a lidar melhor com seu dinheiro.

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes