PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Quer se casar em 2022? Veja 9 dicas para que a festa não acabe em dívidas

Estabelecer um teto para os gatos e fazer vários orçamentos são ações que ajudam a evitar que a festa vire dor de cabeça - iStock
Estabelecer um teto para os gatos e fazer vários orçamentos são ações que ajudam a evitar que a festa vire dor de cabeça Imagem: iStock

Giulia Fontes

Do UOL, em São Paulo

28/12/2021 04h00

Com a pandemia de covid-19, muitos casais acabaram adiando o sonho da festa de casamento. Mas o avanço da vacinação trouxe de volta os eventos sociais, e agora é possível retomar os planos.

Para ajudar os casais apaixonados, o UOL ouviu especialistas em planejamento financeiro e separou dicas para a organização da festa. Veja os conselhos:

1. Estabeleça um teto

O primeiro passo para organizar a festa é estabelecer um valor máximo para os gastos.

Segundo Ricardo Hiraki, CEO e co-fundador da Plano Fintech (especializada em educação financeira), o casal deve estudar as finanças e saber seus limites. Nessa hora, não pode considerar só a festa: vão comprar um imóvel ou fazer uma viagem de lua de mel? Tudo isso precisa ser incluído nos cálculos.

Muitas vezes, as pessoas acabam exagerando porque pensam que é uma oportunidade única na vida e querem ter a melhor experiência possível. Mas é muito ruim começar um casamento com dívidas. Por isso é importante reconhecer os limites, planejar-se e ser transparente sobre o quanto cada um pode gastar.
Ricardo Hiraki, da Plano

2. Vá guardando dinheiro

Ok, vocês já sabem quanto vão gastar. Mas de onde virá o dinheiro?

Se os valores não estiverem reservados para isso, é fundamental estabelecer metas mensais de economia até a data da festa.

"Isso depende muito da renda de cada um. Por exemplo, um casal que ainda mora com os pais pode conseguir juntar dinheiro mais rápido. O importante é planejar. Se quero gastar R$ 50 mil no casamento, como vou conseguir esse dinheiro? Vou só economizar ou procurar alguma renda extra?", diz Viviane Ferreira, da Planejar (Associação Brasileira de Planejamento Financeiro).

Para Hiraki, uma boa opção para guardar o dinheiro são os fundos de renda fixa. "O importante é ir deixando os valores em um investimento conservador, mais seguro", afirma.

3. Defina como será a festa

Com o limite máximo de gastos em mãos, o próximo passo é pensar quais são os itens que os noivos consideram indispensáveis para a festa. A comemoração será grande ou mais intimista? Haverá música ao vivo? E a decoração, será chique ou mais simples? Segundo Ferreira, tudo tem que entrar na lista.

Até aqueles chinelos que as pessoas dão de lembrancinha para os convidados [têm que entrar no plano]. Todos os detalhes precisam ser pensados.
Viviane Ferreira, da Planejar

4. Compare orçamentos e negocie

Se o casal já sabe tudo o que vai querer na festa, é hora de comparar preços. Ferreira diz que é preciso fazer, no mínimo, três orçamentos para cada serviço.

Nunca feche logo de cara. Negocie e peça desconto. Se não for possível diminuir o valor, tente colocar mais itens ou serviços no contrato pelo mesmo preço.
Viviane Ferreira, da Planejar

5. Faça você mesmo

Se a intenção é economizar, o ideal é que o casal deixe as assessorias profissionais de lado e faça, ele mesmo, as negociações.

No fim das contas, todo o processo pode até ser divertido e servir para unir ainda mais os noivos.

6. Controle tudo em uma planilha

Durante o planejamento da festa, organização é fundamental. Por isso, faça uma planilha detalhada, identificando cada item do evento e os preços orçados ou contratados.

Hiraki, da Plano, aconselha que os noivos conversem com amigos que casaram recentemente, ou até mesmo que procurem relatos na internet.

Estude os valores. Quando o assunto é casamento, a variação dos preços sempre é alta. O segredo é fazer um bom planejamento, conversar com quem casou recentemente e jogar limpo. Reconheça seus limites e até abra isso para os fornecedores.
Ricardo Hiraki, da Plano

7. Estourou o orçamento? Diminua a festa

Não tenha dó e corte alguns itens da festa se o orçamento ficar muito alto. A dica, nesse caso, é estabelecer prioridades: o que realmente é essencial e o que pode ficar de fora?

Outra forma de reduzir o valor da festa é diminuir o número de convidados. "Festas menores, mais íntimas e em lugares não tão badalados, costumam ter preços mais baixos", afirma Hiraki.

8. Evite pagamentos antecipados

Segundo os planejadores, para evitar surpresas indesejáveis, o ideal é que os noivos deixem para pagar os contratos mais perto da festa.

Assim há menos riscos se houver algum problema com a empresa —falência, por exemplo —, o que faria o casal perder o dinheiro.

9. Fique de olho nos contratos

Como a pandemia ainda não acabou, há o risco de novas variantes impedirem a realização de eventos novamente. Por isso, fique de olho nos contratos com os prestadores de serviço: há alguma cláusula sobre o que acontece nesse caso?

"Outra coisa que deve ser muito bem analisada é a saúde financeira das empresas que serão contratadas", diz Ferreira. Afinal, a obrigação contratual não funciona se a empresa tiver falido.

PUBLICIDADE