IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Como dar entrada no seguro-desemprego? Veja passo a passo

Carteira de trabalho, desemprego - ADRIANA TOFFETTI/ATO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Carteira de trabalho, desemprego Imagem: ADRIANA TOFFETTI/ATO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do Uol, em São Paulo

10/04/2023 08h01

O seguro desemprego é um benefício social concedido aos trabalhadores que foram demitidos sem justa causa e cumprem determinados requisitos. É uma forma de auxílio financeiro temporário para ajudar a sustentar o trabalhador e sua família enquanto ele procura por outra oportunidade de trabalho. Se você acabou de perder o emprego e quer saber como dar entrada no seguro desemprego, há alguns passos que você precisa seguir.

Existem três alternativas disponíveis para solicitar o seguro-desemprego. Uma das opções é por meio do Portal Gov.br, que pode ser acessado pelo site Emprega Brasil. É necessário fornecer o CPF, aceitar os Termos de Uso e Política de Privacidade e fazer um reconhecimento facial por meio de um aplicativo para celular. Em seguida, é possível acessar a opção "Seguro-desemprego" e inserir o número do requerimento do seguro para continuar o processo de solicitação.

Outra opção é utilizar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital, onde é necessário realizar um cadastro informando o CPF, nome completo, celular e e-mail, e validar o cadastro por meio de um link enviado por e-mail ou código enviado por SMS. Depois disso, é possível acessar a opção "Benefícios" e solicitar o seguro-desemprego, informando o número do requerimento.

Se você preferir um atendimento presencial, pode agendar uma visita às unidades das Superintendências Regionais do Trabalho por meio da central 158. O atendimento presencial pode ser uma boa escolha para aqueles que necessitam de assistência extra para preencher o requerimento do seguro-desemprego ou que enfrentam dificuldades no processo online.

Para dar entrada no seguro desemprego, você precisará ter em mãos alguns documentos, como a carteira de trabalho, o termo de rescisão do contrato de trabalho, o CPF, o RG, comprovante de residência e o número do PIS/Pasep. Além disso, é importante que você tenha trabalhado por pelo menos 6 meses.

É importante lembrar que o seguro desemprego não é um benefício vitalício e tem um prazo de validade. O número de parcelas que você irá receber depende do tempo de trabalho com carteira assinada e do número de solicitações que você já fez do benefício. Caso você encontre um novo emprego antes de acabar as parcelas do seguro desemprego, é importante informar ao Ministério da Economia para evitar problemas futuros.