Bolsas

Câmbio

Qual a duração ideal de um vídeo de sucesso? Depende da idade de quem o vê

Reinaldo Polito

Reinaldo Polito

  • Thinkstock

Imagine que você tenha de comunicar uma mensagem utilizando vídeos. Em primeiro lugar, é preciso saber que cada tipo de gravação merece cuidados peculiares. Um vídeo para ser veiculado pelo Snapchat, por exemplo, pode ser mais informal, sem cuidados estéticos especiais. São vídeos mais casuais, para consumo rápido, de curta duração.

Na maioria dos casos, entretanto, embora as gravações não tenham de ser necessariamente sofisticadas, devem ser bem produzidas para não dar a impressão de trabalho amador. Vídeos malfeitos desmotivam as pessoas a assisti-los, por mais relevante que seja a mensagem. Se o assunto for muito importante, vale a pena investir na sua produção.

Outro cuidado a ser observado é com a sua duração e a faixa etária das pessoas a quem se destina. Pesquisas recentes realizadas pela empresa de análises ComScore mostram que a duração de um vídeo está intimamente relacionada com a faixa etária das pessoas que o assistem. O resultado desse estudo pode ser muito útil no momento de decidir sobre a sua produção.

Segundo essa pesquisa, de 2015 para 2016, embora a quantidade de vídeos que as pessoas assistem tenha aumentado 2%, a duração dos vídeos assistidos diminuiu 13%. É um dado bastante curioso. As pessoas estão cada vez mais procurando vídeos para assistir, mas seu interesse é por vídeos cada vez mais curtos. A análise das faixas etárias com relação à duração dos vídeos é ainda mais interessante.

Quanto mais jovens são as pessoas, mais vídeos elas assistem. O estudo mostra que o interesse por vídeos das pessoas com 55 anos é bem menor que as com 15 anos. A redução desse interesse é gradativa, vai diminuindo à medida que as pessoas ficam mais velhas. Aí está um dado importante: o vídeo terá mais alcance se for veiculado para pessoas mais jovens.

Por outro lado, o tempo que as pessoas dedicam para assistir aos vídeos caminha no sentido inverso. Quanto mais jovens as pessoas, mais curtos são os vídeos que assistem. Ao contrário, quanto mais velhas, mais tempo permanecem assistindo a determinado vídeo. Esse é outro dado que deve ser levado em conta – vídeos devem ser curtos para pessoas jovens, e podem ser mais longos para pessoas mais velhas.

Independentemente de faixa etária, todavia, os vídeos precisam ser bastante curtos. Os estudos mostram que, após dez segundos, cerca de 90% das pessoas estão concentradas na mensagem do vídeo, enquanto que, passados cinco minutos, o número de pessoas que continuam prestando atenção é menos de 10%. Algumas ações podem aumentar esse nível de concentração.

Você só conseguirá melhorar esses percentuais se apresentar vídeos inéditos, contextualizar muito bem o que será mostrado e se puder criar boa expectativa sobre o que as pessoas irão assistir. No caso de vídeos mais longos, analise se será possível interrompê-lo em determinado momento para chamar a atenção sobre algo interessante que será mostrado.

Os vídeos são excelentes recursos de apoio para transmitir uma mensagem, mas precisam ser usados com bastante critério para que possam atingir as finalidades pretendidas. Procure observar palestrantes que usam vídeos em suas apresentações e avalie até que ponto estão ou não acertando. Assim poderá obter bons ensinamentos de como deverá utilizá-los.  

Superdicas da semana

  • Use vídeos bem curtos em suas apresentações
  • Quanto mais jovens forem as pessoas, mais curtos devem ser os vídeos
  • Quanto mais velhas as pessoas, mais tempo assistirão ao vídeo
  • Evite usar vídeos utilizados pela maioria das palestras. O excesso de utilização tira o ineditismo e o encantamento deles

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante, e "Como Falar Corretamente e sem Inibições", "Assim é que se Fala", "Oratória para advogados", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas" e "As Melhores Decisões não Seguem a Maioria", publicados pela Editora Saraiva.

Para outras dicas de comunicação, entre no meu site (link encurtado: http://zip.net/bcrS07)
Escolha um curso adequado as suas necessidades (link encurtado: http://zip.net/bnrS3m)
Siga no Instagram: @reinaldo_polito

Você fala muito devagar? Use isso a seu favor

Reinaldo Polito

Autor de 25 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

UOL Cursos Online

Todos os cursos