O medo de falar em público atrapalha sua vida profissional?

Reinaldo Polito

Reinaldo Polito

  • Getty Images/iStockphoto

Sentir medo é normal, faz parte da nossa vida. É um mecanismo de defesa natural. É só nos sentirmos em perigo que lá vem a adrenalina fortalecendo os nossos músculos e dando uma turbinada na pressão sanguínea para que possamos fugir mais depressa do que pode nos prejudicar.

Portanto, se antes de apresentar um projeto importante ou discutir uma proposta que pode alavancar sua carreira, sentir o coração batendo mais forte, nada de pânico, é a defesa do organismo agindo com a "boa" intenção de protegê-lo. Acontece com praticamente todas as pessoas.

E não pense que galgando posições hierárquicas mais elevadas a questão será resolvida naturalmente. Ao contrário, quanto mais você subir na carreira, maiores serão suas responsabilidades e mais terá o que perder. As chances de que fique ainda mais nervoso ao ocupar posições mais importantes aumentam.

A boa notícia é que um pouquinho de nervosismo pode ser fundamental na vida. A adrenalina descarregada em pequena quantidade faz com que a pessoa fique mais atenta, se prepare melhor sobre o assunto que irá expor, respeite mais os ouvintes que terá pela frente. Reduz as possibilidades de falar o que não deve.

Pessoas com excesso de confiança correm sério risco de falar o que vem à cabeça, sem preparo adequado. De maneira geral, subestimam os ouvintes e deixam de respeitá-los como deveriam. São aqueles que dão uma olhada no assunto e acham que podem improvisar toda a apresentação.

O medo excessivo atrapalha, pois pode comprometer o desempenho e a imagem de quem fala em público. O medo controlado, por outro lado, pode ser uma ótima proteção para quem fala em público. Osmar Santos, um dos mais competentes narradores esportivos da nossa história, disse em uma de nossas aulas no curso de Expressão Verbal que o dia que deixasse de sentir medo, deixaria de ser narrador esportivo.

Ouça este áudio de Waldir Troncoso Peres. Além de seus importantes conselhos sobre como combater o medo de falar em público, Troncoso dá um exemplo excepcional de como iprovisar em um discurso:

Para ter o medo sob controle e reduzir o excesso de adrenalina, siga esses conselhos simples e que podem dar ótimos resultados:

Prepare-se muito bem sobre o que vai falar

Esse talvez seja um dos fatores mais importantes para dar segurança ao orador, estar muito bem preparado sobre o que vai falar. Não basta dar uma ou duas lidas no material a ser apresentado. É preciso conhecer o tema com profundidade, saber expô-lo por ângulos diferentes, estar preparado para as perguntas que talvez tenha de responder.

Enfim, deve sobrar material. Se tiver de falar por 30 minutos, tenha um estoque de pelo menos 45 minutos ou uma hora para sua apresentação. Quanto mais souber sobre o assunto que irá falar, mais seguro se sentirá. Um dos maiores receios de quem fala em público é o de terminar a apresentação antes do tempo por falta de assunto.

Ensaie bastante

Quanto mais ensaios você fizer, mais domínio terá da sequência da apresentação e das ligações que deverá fazer de um tópico para outro. É importante que ensaie com palavras diferentes e abordagens distintas. Essas alternativas darão a você condições de adaptar o rumo da exposição caso dê branco ou se atrapalhe em determinadas passagens.

Converse sobre o assunto

Independentemente dos ensaios mais formais que venha a fazer, converse bastante sobre o assunto com amigos e familiares. Essa conversa é fundamental para que organize ainda melhor os pensamentos, afaste as informações que julgar inadequadas e acrescente os novos pontos que forem surgindo.

Leve material de apoio

Mesmo que você tenha domínio total da apresentação, leve algumas anotações. Você verá que, mesmo não precisando fazer uso delas, só o fato de saber que poderá contar com algum apoio o deixará mais tranquilo.

Comece falando mais devagar e mais baixo. É no início que ocorre uma descarga maior de adrenalina. À medida que for falando a adrenalina passa a ser metabolizada e o nervosismo diminui. Por isso, procure não falar muito alto, nem muito rápido no início. Depois que sentir mais tranquilidade poderá soltar a voz.

Deixe as mãos apoiadas

Encontre um local para falar onde possa deixar as mãos apoiadas, caso sinta muito nervosismo. Se tentar gesticular com as mãos trêmulas, irá realimentar ainda mais o nervosismo. Depois que se acalmar, aí sim poderá gesticular com mais segurança.

São pequenos cuidados que fazem toda a diferença para que possa se sentir mais tranquilo ao falar em público. Quanto mais você praticar e mais conhecer o assunto que irá expor, mais tranquilo e seguro se sentirá na frente do público. E lembre-se de que, quanto mais você subir na carreira, mais precisará falar em público e mais segurança deverá demonstrar.

Superdicas da semana

  • Sentir medo de falar em público é normal
  • Excesso de nervosismo pode ser prejudicial para o resultado da apresentação
  • Demonstrar medo de falar em público pode prejudicar a imagem do orador
  • Quanto mais conhecer o assunto e mais praticar, mais seguro se sentirá

Livros de minha autoria que ajudam a refletir sobre esse tema: "29 Minutos para Falar Bem em Público", publicado pela Editora Sextante, e "Vença o Medo de Falar em Público", "Como Falar de Improviso", "Assim é que se Fala", "Conquistar e Influenciar para se Dar Bem com as Pessoas", "As Melhores Decisões Não Seguem a Maioria" e "Como Falar Corretamente e Sem Inibições", publicados pela Editora Saraiva.

Para outras dicas de comunicação, entre no meu site (link encurtado: http://zip.net/bcrS07)
Escolha um curso adequado as suas necessidades (link encurtado: http://zip.net/bnrS3m)
Siga no Instagram: @reinaldo_polito

Reinaldo Polito

Autor de 25 livros que venderam mais de 1 milhão de exemplares, dá dicas de expressão verbal para turbinar sua carreira.

UOL Cursos Online

Todos os cursos