PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Clubhouse por R$ 200 e tênis de R$ 14 mil! O que explica preços absurdos?

Unsplash
Imagem: Unsplash
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

08/03/2021 04h00

Um mês atrás, tudo o que se ouvia na internet era a descoberta dos brasileiros: o Clubhouse. Essa rede social nova reúne pessoas em uma sala virtual que podem conversar abertamente por áudio e os visitantes têm a possibilidade de serem ouvintes desse diálogo.

Milhares de pessoas queriam entrar no aplicativo logo nos primeiros dias e muita gente ficou de fora. Isso porque a entrada na rede social era limitada a pessoas que tinham convite e usuários de Iphone. Resultado: usuários que tinham convites sobrando passaram a cobrar R$ 200 ou mais para quem desejasse um convite. Hoje o aplicativo está às moscas e os convites sobrando.

Comportamento normal

Esse tipo de comportamento não é exclusivo de aplicativos. Esses dias, navegando por grupos de Facebook, recebi a oferta de um tênis à venda por R$ 14 mil. A justificativa do preço é que se tratava de uma edição limitada da marca feita em parceria com uma grife conhecida. O mais chocante é que não é incomum encontrar preços assim no mercado de tênis limitados.

Já parou para pensar por que isso acontece? Por que pessoas estão dispostas a pagar esse preço tão alto por objetos comuns ou por algo que pode ser conseguido de graça? Não é tão difícil entender e é bastante provável que você caiu nessa pegadinha.

Você com certeza já foi a uma loja, experimentou algo, ficou com vontade de comprar e desistiu na última hora, até o vendedor falar: "Aproveite que é a última peça. Depois desta não vamos receber mais". A chance de você ter mudado de ideia e ter comprado o produto é enorme!

Exclusividade impera

Isso tudo porque ficamos muito mais interessados por coisas escassas, exclusivas. A sensação de que está acabando e que podemos perder uma grande chance é capaz de abrirmos a carteira para produtos que nem imaginávamos desejar e até pagarmos muito mais caro por isso.

As empresas sabem disso e aproveitam esse nosso comportamento para lucrar muito. Repare que produtos que são bastante pedidos pelo público, por exemplos celulares com uma cor diferente ou camisetas feitas em parceria com duas marcas sempre vêm em edições limitadas.

Desejos realizados

Isso permite que a marca cobre mais caro e o consumidor se sinta realizado por ter algo exclusivo, acessível a poucas pessoas. Tem gente que fica feliz por pagar mais e ter essa sensação.

É claro que exclusividade nem sempre significa qualidade, nem que você vai pagar o valor justo pelo produto. Por isso fique muito atento a ofertas desse tipo. É muito fácil ser dominado pela emoção de ter algo diferente e se esquecer do buraco que isso faz em nossa carteira. Bom senso, sempre!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL