PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Veja investimentos que podem proteger seu dinheiro da inflação

 Emil Kalibradov/Unsplash
Imagem: Emil Kalibradov/Unsplash
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

08/12/2021 04h00

Nos últimos 12 meses a inflação passou dos 10%. Há mais de cinco anos o aumento de preços não chegava a esse patamar. Enquanto os preços sobem, são poucos os investimentos que conseguem superar a inflação. Para termos uma ideia, a tradicional poupança hoje está rendendo 5,42% ao ano, e ela não é exceção.

Vários investimentos de renda fixa e de renda variável estão ficando para trás dos aumentos de preço e quando vivemos em um país onde a incerteza econômica é alta, devemos ficar sempre atentos a isso. Separei investimentos que podem proteger seu dinheiro da inflação.

Renda fixa

Hoje a maioria dos investimentos que segue a taxa de juros (como o Tesouro Selic ou os CDBs) está perdendo para a inflação. Isso porque a taxa Selic, que é a referência para a rentabilidade dessas aplicações, encontra-se em 7,75% ao ano.

É provável que nos próximos meses o governo aumente essa taxa para tentar conter a inflação e até isso acontecer esses ativos não serão os melhores para proteger sua grana do aumento de preços.

Porém, se você tem objetivos de curto prazo (como fazer uma viagem em até 3 anos) ou precisa resgatar seu dinheiro a qualquer momento, os investimentos atrelados à taxa de juros são as melhores opções para sua grana. Isso porque em outros investimentos de renda fixa, como o Tesouro IPCA, você corre o risco de sacar seu dinheiro com prejuízo caso precise dele antes do vencimento do título.

Apesar desse pequeno inconveniente, o Tesouro IPCA é o investimento de renda fixa ideal para quem pensa em proteger o dinheiro da inflação. Isso porque a grana investida nele vai render o valor da inflação mais uma taxa prefixada. Funciona assim: na sua corretora você vai encontrar, por exemplo, o título Tesouro IPCA + 5% 2035. Isso significa que até 2035 seu rendimento anual será a inflação (IPCA) + 5%.

Essa forma de rentabilizar garante que, por mais que a inflação aumente, seu ganho com o investimento supere a desvalorização do seu dinheiro. O Tesouro IPCA é ideal para objetivos de longo prazo (como comprar uma casa em 10 anos).

Renda Variável

Com o aumento da inflação, várias empresas da bolsa estão sofrendo quedas em seus lucros e consequentemente desvalorização das suas cotações. Um dos exemplos disso é o Magazine Luiza (MGLU3), que teve mais de 20% de desvalorização depois que apresentou queda no lucro das suas operações por conta da crise econômica.

Apesar de esse movimento assustar muitos investidores, ele é esperado. A bolsa de valores varia naturalmente durante os anos e é de se esperar que em alguns momentos ela apresente ciclos de baixa, principalmente quando temos instabilidades econômicas.

Investidores experientes podem aproveitar esse momento para comprar ações com preços mais baixos que a média histórica e assim ter mais lucro no longo prazo. É preciso entender que a bolsa pode manter-se em prejuízo por alguns anos.

Um movimento natural que existe na economia é que quando existe desvalorização do real, o dólar valoriza. Investir em ativos que seguem a moeda norte-americana (por exemplo o ETF IVVB11, que segue a valorização das 500 maiores empresas dos EUA) pode ser uma estratégia interessante para se proteger da inflação.

Tenha cautela nesse momento, não deixe de investir nem retire seu dinheiro no prejuízo somente por conta da alta da inflação. Existem várias oportunidades para lucrar mais mantendo a segurança.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL