Bolsas

Câmbio

Bolsa fecha em queda de 2,6% e atinge menor nível desde 30 de março de 2009

Do UOL, em São Paulo

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta quinta-feira (7) em queda de 2,58%, a 40.694,72 pontos. Esse é o menor nível de fechamento desde 30 de março de 2009, quando a Bovespa encerrou o dia a 40.653,13 pontos.

Também foi o segundo recuo seguido do índice. Na véspera, havia caído 1,52%.

A baixa de hoje foi influenciada pela Bolsa da China, que caiu mais de 7% e teve as negociações suspensas pela segunda vez na semana.

O mercado chinês foi afetado pela decisão do governo de desvalorizar ainda mais a moeda local, o yuan, ao menor nível desde março de 2011.

Vale, Petrobras e bancos caem

A queda do Ibovespa foi puxada pelo desempenho negativo da maioria das empresas que compõem o Ibovespa. Das 61 empresas listadas no índice, apenas cinco fecharam em alta.

As ações ordinárias da mineradora Vale (VALE3), com direito a voto em assembleia, caíram 5,95%, a R$ 10,91. As preferenciais (VALE5), que dão prioridade na distribuição de dividendos, perderam 5,90%, a R$ 8,61

Os papéis ordinários da Petrobras (PETR3) recuaram 2,85%, a R$ 7,83, enquanto os preferenciais (PETR4) se desvalorizaram 2,19%, a R$ 6,26.

O Banco do Brasil (BBAS3) teve baixa de 2,38%, a R$ 13,95, o Bradesco (BBDC4) caiu 2,02%, a R$ 18,40, e o Itaú Unibanco (ITUB4) fechou com queda de 1,90%, a R$ 24,76.

Dólar fecha a R$ 4,053

No mercado de câmbio, o dólar comercial registrou a segunda alta seguida, subindo 0,77%, a R$ 4,053 na venda. É o maior valor de fechamento desde 29 de setembro, quando o dólar valia R$ 4,059.

Na véspera, a moeda norte-americana havia avançado 0,7%. 

Bolsas internacionais

A queda da Bolsa da China arrastou para baixo as demais Bolsas da Ásia e do Pacífico.

  • China: -7,32%;
  • Hong Kong: -3,09%;
  • Cingapura: -2,65%;
  • Japão: -2,33%;
  • Austrália: -2,2%;
  • Taiwan: -1,73%;
  • Coreia do Sul: -1,1%

O tombo do mercado chinês também afetou as principais Bolsas da Europa, que fecharam em queda.

  • Alemanha: -2,29%
  • Inglaterra: -1,96%
  • França: -1,72%
  • Espanha: -1,5%
  • Itália: -1,14%
  • Portugal: -0,45%

(Com Reuters) 

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos