Bolsas

Câmbio

Bolsa salta e fecha em alta de 4%, com avanço do impeachment; só 1 ação cai

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta terça-feira (10) em alta de 4,08%, a 53.070,91 pontos. É a maior alta diária da Bolsa desde 17 de março, quando havia subido 6,6%.

De todas as ações do Ibovespa, somente os papéis da Braskem caíram. Entre os destaques positivos do dia estão as ações da Petrobras, com alta de mais de 7%, da mineradora Vale e dos bancos. 

Na véspera, a Bovespa havia fechado em baixa de 1,41%. Na semana, a Bolsa acumula alta de 2,62%; no mês, desvalorização de 1,56%. No ano, a alta acumulada é de 22,42%. 

Cenário político

Os investidores continuam de olho no cenário político. Na véspera, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou que colocará em votação amanhã o pedido de abertura do processo de impeachment.

Se o vice Michel Temer assumir a Presidência, já sinalizou que Henrique Meirelles, ex-presidente do BC, deve ser seu ministro da Fazenda --o que tem agradado os mercados.

"O viés hoje é totalmente político e lá fora está tranquilo, o que também ajuda", disse o operador da B&T Corretora Marcos Trabbold à agência de notícias Reuters.

Na sessão anterior, o dólar chegou a subir quase 5% na máxima do dia após o presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), suspender a votação do impeachment na Casa. A alta perdeu força, no entanto, conforme o processo foi mantido no Senado. À noite, o próprio deputado revogou sua decisão

Petrobras sobe mais de 7%

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) tiveram alta de 6,46%, a R$ 12,85, enquanto as ações preferenciais da Petrobras (PETR4) ganharam 7,7%, a R$ 10,21. 

Além do cenário político, os papéis foram influenciados pelo avanço dos preços do petróleo no mercado internacional.

Bancos sobem

O dia foi de ganhos também para os principais bancos.

As ações do Bradesco (BBDC4) fecharam em alta de 4,31%, a R$ 26,63.

As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) avançaram 6,28%, a R$ 32,51. As ações do Banco do Brasil (BBAS3) subiram 5,93%, a R$ 21,45.

Vale dispara mais de 6%

As ações ordinárias da Vale (VALE3), com direito a voto em assembleia, subiram 4,20%, a R$ 15,87.

As ações preferenciais da Vale (VALE5), que dão prioridade na distribuição de dividendos, avançaram 6,32%, a R$ 13,13.

Os papéis da mineradora mostraram recuperação de perdas recentes, apesar da queda do minério de ferro na China.

Braskem tem queda

A única baixa do Ibovespa hoje foi da Braskem (BRKM5). Os papéis da empresa foram afetados pela queda do dólar, além da redução de benefícios fiscais ao setor petroquímico. A ação caiu 1,76%, a R$ 21,20.

Dólar cai 1,65%, a R$ 3,467

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em queda de 1,65%, cotado a R$ 3,467 na venda.

Na véspera, a moeda norte-americana havia subido 0,63%. Na semana, o dólar acumula queda de 1,04%. No mês, a moeda acumula de alta de 0,77% e, no ano, desvalorização de 12,19%.

Bolsas internacionais

A maioria das Bolsas de Valores da Europa fechou em alta:

  • Itália: +1,41%
  • Espanha: +1,32%
  • Inglaterra: +0,68%
  • Alemanha: +0,65%
  • França: +0,36%
  • Portugal: -0,15% 

As Bolsas da Ásia e do Pacífico também fecharam em alta, exceto a de Cingapura

  • Japão: +2,15%
  • Coreia do Sul: +0,75%
  • Hong Kong: +0,43%%
  • Austrália: +0,42%
  • Taiwan:+0,3%%
  • China: +0,04%%
  • Cingapura: -0,9%%

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos