IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Cotações


Dólar fecha em alta de 0,72%, a R$ 3,88; Bolsa emenda 3º avanço seguido

Do UOL, em São Paulo

13/12/2018 17h09Atualizada em 13/12/2018 18h35

O dólar comercial fechou esta quinta-feira (13) em alta de 0,72%, cotado a R$ 3,88 na venda. O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, também fechou em alta, de 0,99%, a 87.837,59 pontos, no terceiro avanço seguido. 

Na véspera, a moeda norte-americana se desvalorizou 1,74%, a maior queda diária em mais de dois meses, a R$ 3,852. 

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Gol sobe mais de 5%

As ações das companhias aéreas Gol (5,26%) e Azul (+0,74%) subiram na sessão desta quinta, após o presidente Michel Temer assinar uma medida provisória permitindo que estrangeiros assumam até 100% do capital de companhias aéreas no país. Hoje, o limite é de 20%.

A decisão foi tomada depois que a Avianca Brasil, concorrente das duas aéreas, entrou com um pedido de recuperação judicial na Justiça de São Paulo.

Bancos fecham em alta

Também subiram os papéis dos bancos Bradesco (+2,64%) e Banco do Brasil (+2,56%) e Itaú Unibanco (+1,76%), da Vale (+0,46%) e da Petrobras (+0,53%). Essas empresas têm forte peso no Ibovespa. 

Cenário externo

Diminuíram as preocupações nos mercados internacionais com a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China após indícios de que as negociações entre os dois países estão, de fato, caminhando.

"Os relatos de que a China está cumprindo as promessas feitas a [Donald] Trump no G20 estão ajudando os mercados a se tornarem lentamente menos pessimistas", disse à agência de notícias Reuters o analista Jasper Lawler, do London Capital Group. 

Mas os investidores continuam cautelosos, diz o analista, porque não é a primeira vez que os dois países sinalizam progresso nas negociações e, em ocasiões passadas, esse progresso não levou a resultados concretos. 

Cenário interno

No Brasil, afeta o mercado a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) de manter a taxa básica de juros, a Selic, em 6,5% ao ano pela sexta vez, na última decisão antes do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Atuação do BC

O Banco Central vendeu nesta sessão 13,8 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 5,532 bilhões do total de US$ 10,373 bilhões que vence em janeiro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final da semana que vem, terá feito a rolagem integral.

(Com Reuters)

Mais Cotações