PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Cotações

Dólar sobe pela 4ª semana seguida e chega a R$ 5,369; Bolsa cai 0,34%

No ano, o dólar já soma ganhos de 3,48% frente ao real, enquanto Ibovespa registra queda de 5,14% - NurPhoto via Getty Images
No ano, o dólar já soma ganhos de 3,48% frente ao real, enquanto Ibovespa registra queda de 5,14% Imagem: NurPhoto via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

01/10/2021 17h26Atualizada em 01/10/2021 17h33

Depois de sete sessões seguidas de alta, o dólar fechou a sexta-feira (1º) em queda de 1,42%, cotado a R$ 5,369 na venda. A baixa de hoje, porém, não foi suficiente para reverter o resultado acumulado desde segunda-feira (27) — período em que a moeda americana subiu 0,47% frente ao real, chegando a sua quarta semana positiva consecutiva.

Já o Ibovespa terminou o pregão em alta de 1,73%, aos 112.899,64 pontos, depois de registrar leve queda de 0,11% na véspera. Mesmo assim, o principal índice da Bolsa de Valores brasileira (B3) encerrou a semana em queda acumulada de 0,34% — com o tombo de mais de 3% registrado na terça (28) como principal responsável pelo balanço negativo.

No ano, o dólar já soma ganhos de 3,48% frente ao real, enquanto Ibovespa registra queda de 5,14%. Ambos os resultados foram muito influenciados pelos desempenhos de setembro, período em que a moeda subiu 5,30% e o indicador tombou 6,57% — seu pior mês desde março de 2020.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Junção de fatores contra real

As sete sessões seguidas de alta do dólar foram a série de ganhos mais longa desde os oito aumentos entre o fim de junho e início de julho. Esse movimento de valorização é resultado de uma junção de fatores:

  • deterioração do sentimento no exterior, com riscos em torno da China e das políticas monetária e fiscal dos Estados Unidos;
  • temor dos investidores quanto a eventuais "aventuras" com as contas públicas no Brasil, em um momento de inflação forte e em ascensão.

Hoje, especificamente, o dia foi de maior estabilidade no exterior, o que contribuiu para a recuperação do real. Paralelamente, no plano doméstico, o mercado seguiu atento a notícias sobre uma possível prorrogação do auxílio emergencial e debates acerca de medidas para tratar do aumento dos preços dos combustíveis.

Pela manhã, em uma rede social, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), afirmou ter se reunido com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para discutir ambos os temas e que "conversas e tratativas" seguirão pelo fim de semana.

Com todo gás, seguimos na luta pela redução nos preços dos combustíveis (...). [Estive] Em reunião agora com o presidente Bolsonaro e com o ministro Paulo Guedes para discutirmos não somente o preço dos combustíveis, como a pauta da economia. Como eu disse aos líderes, passaremos o final de semana em conversas e tratativas.
Arthur Lira, presidente da Câmara

(Com Reuters)

PUBLICIDADE

Cotações