PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Empreendedorismo

Junto com empregada, fazia brownie para vender na escola; hoje, são sócios

Luiz Quinderé criou o Brownie do Luiz em 2011; quatro anos depois, convidou Vânia para ser sócia - Divulgação
Luiz Quinderé criou o Brownie do Luiz em 2011; quatro anos depois, convidou Vânia para ser sócia Imagem: Divulgação

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/10/2021 04h00

Luiz Quinderé começou a fazer brownies para vender na escola aos 15 anos, com a ajuda de Vânia Filgueiras da Silva, empregada da casa. Juntos, faziam por dia de 24 a 48 unidades —ele vendia um por R$ 3 e dois por R$ 5. Em 2011, Quinderé, 31, formalizou o negócio e abriu a Brownie do Luiz, no Rio. Quatro anos depois, chamou Vânia, 37, e seu marido, Paulo Andrade, 36, que era funcionário da empresa, para serem sócios.

A rede tem seis lojas próprias, sendo três no Rio (Leblon, Laranjeiras e Praça da Bandeira) e três em São Paulo (Vila Madalena, Higienópolis e Moema), além de cerca de 1.500 pontos de venda (mercados, conveniências, cafeterias etc.). São sete sócios no total. Faturamento e lucro não foram divulgados.

"No início, eu levava os brownies apenas como merenda escolar. Percebi o desejo dos meus amigos no produto e, no dia seguinte, já levei uma marmita cheia de brownies para vender", disse Quinderé.

Ele diz que Vânia é uma das "principais engrenagens" da empresa. "A Brownie do Luiz jamais chegaria até aqui se não fosse por ela. O fato de Vânia ter entrado no quadro societário é mérito exclusivamente dela. Ela é uma das pessoas mais comprometidas com trabalho que já conheci."

Vânia viu oportunidade de ter um negócio

Vânia Filgueiras era empregada da casa de Luiz Quinderé; hoje é sócia dele no negócio - Divulgação - Divulgação
Vânia Filgueiras era empregada da casa de Luiz Quinderé; hoje é sócia dele no negócio
Imagem: Divulgação

Vânia conta que começou a trabalhar na casa da família dele como empregada doméstica e logo foi chamada por Quinderé para ajudá-lo na produção caseira dos brownies. "Eu sempre gostei de brownie, mas não sabia fazer. O Luiz me ensinou tudo. Errei muitas receitas", disse.

Após três meses, Vânia deixou de ser empregada na casa para trabalhar somente com Quinderé na produção dos brownies.

Vi que era uma oportunidade de ter um negócio. Naquele momento, sentia que fazia parte de algo, que eu tinha potencial de crescimento.
Vânia Filgueiras da Silva, sócia da Brownie do Luiz

A demanda cresceu bastante depois que Quinderé apareceu em 2011 no programa "Mais Você", da Rede Globo, mostrando a produção de brownies. A partir dali, eles tiveram que aumentar a produção. "A gente sempre teve muita vontade de fazer as coisas. A motivação era muito grande", afirmou ela, que hoje é diretora de produção na empresa.

Brownie original é o carro-chefe

No Brownie do Luiz, o brownie original custa R$ 5, e a lata com brownies, R$ 24 - Divulgação - Divulgação
No Brownie do Luiz, o brownie original custa R$ 5, e a lata com brownies, R$ 24
Imagem: Divulgação

Para o início do negócio, em 2005, os dois investiram R$ 200 para a produção dos brownies na cozinha da família. Em 2011, com a formalização da empresa, foram investidos R$ 100 mil.

Um dos produtos do Brownie do Luiz é o iceburger, um sanduíche de sorvete - Divulgação - Divulgação
Um dos produtos do Brownie do Luiz é o iceburger, um sanduíche de sorvete
Imagem: Divulgação

O principal produto da rede é o brownie original (R$ 5). A lata, chamada de "Veneno da Lata", custa R$ 24. No cardápio, há ainda outros produtos, como alfajor (R$ 9), brownie sem adição de açúcar (R$ 12) e iceburger (R$ 18), um sanduíche de sorvete (sorvete de baunilha coberto por uma calda de chocolate e, envolvendo tudo isso, dois pedaços de brownie de chocolate).

A sede da empresa fica na Praça da Bandeira, no Rio, onde são produzidos cerca de 18 mil brownies por dia. A empresa tem 40 funcionários.

Segundo Quinderé, até o final de 2022, os planos são expandir os negócios para o interior de São Paulo e para Belo Horizonte e ampliar o portfólio de produtos, com linha de bolos e novos sabores de brownie (vegano e paçoca). A rede está nas principais plataformas de delivery (iFood, Rappi e Uber Eats).

Marca se posicionou no mercado

Simone Haduo, consultora de negócios do Sebrae-SP, diz que, apesar de brownie não ser alimento de primeira necessidade, a Brownie do Luiz conseguiu se posicionar no mercado. "Isso se dá pela qualidade dos seus produtos", afirmou.

Segundo ela, todo negócio deve sempre levar em consideração a experiência do consumidor. "Por isso, a empresa deve sempre testar seus produtos junto à clientela. A partir do momento em que o produto é bem aceito, a marca ganha força no mercado", declarou.

Outro ponto forte da Brownie do Luiz são as embalagens atrativas, com rótulos que remetem a parcerias com outras instituições, como a lata da Anistia Internacional 60 anos, em defesa dos direitos humanos. "Isso traz empatia e cativa o consumidor que, além de querer um produto de qualidade e preço justo, se importa também com essas bandeiras que a marca levanta."

Para Haduo, no entanto, a empresa deve reforçar suas ações de marketing para explorar mais seus produtos. "Um ponto que pode ser explorado em confeitaria é essa opção de presentear alguém com o produto. Todo mundo gosta de ganhar chocolate, doces, confeitos de presente numa embalagem bonita. E isso não precisa ser apenas em datas comemorativas", declarou.

Onde encontrar:

Brownie do Luiz - https://browniedoluiz.com.br

PUBLICIDADE

Empreendedorismo