IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O que é melhor, comprar um carro ou usar um carro por assinatura?

O que vale mais a pena: comprar ou usar um veículo por assinatura? Entenda o que é melhor - iStock
O que vale mais a pena: comprar ou usar um veículo por assinatura? Entenda o que é melhor Imagem: iStock
Valter Police

20/02/2023 04h00

O que antes era uma discussão apenas para imóveis, na qual se discute eternamente qual modelo para morar é mais vantajoso (se a compra ou o aluguel), agora temos uma situação parecida, mas nas questões automotivas. O que é melhor: comprar um carro ou utilizar um carro por assinatura (que equivale a um aluguel)?

A parte matemática da comparação dos custos entre um modelo e outro não é muito complexa, mas precisamos lembrar de todos os itens envolvidos, inclusive os maiores, que quase ninguém se lembra na hora de tomar a decisão. Vale destacar que os custos com combustível não precisam ser levados em conta na comparação, uma vez que não importa a escolha, eles ocorrerão da mesma forma, seja na condição de proprietário ou na de assinante.

Os custos que um proprietário de veículo possui e que quem assina não tem são, basicamente, a manutenção, o seguro e os impostos. Ao menos, são esses os mais lembrados. No entanto, existem outros fatores que tendem a ficar "escondidos" e que na verdade são os mais representativos: a depreciação e o custo de oportunidade.

A depreciação representa a redução do valor do veículo entre o momento da compra e o da venda. Imagine que você comprou um carro por R$ 100 mil e o vendeu alguns anos depois por R$ 70 mil. Esses R$ 30 mil foram perdidos e, assim, constituem um custo do veículo durante esse período. Quem compra um veículo deve se preocupar com esse custo. Já quem assina, não.

Já o custo de oportunidade é o valor que poderia ser ganho, caso o dinheiro não estivesse "investido" no veículo. No mesmo exemplo do veículo de R$ 100 mil, esse dinheiro investido em um produto conservador hoje renderia algo como 13,75% ao ano ou quase R$ 1.150 por mês. Nada desprezível, não é mesmo?

Desta forma, para uma análise individual, verifique os custos estimados com manutenção, que dependem do modelo do veículo, com seguro, que depende do modelo, mas também do condutor e da localidade, dos impostos que dependem do estado de residência, além da depreciação, que também depende do mercado, do modelo, da idade e do prazo pelo qual se pretende ficar com o veículo e, finalmente, inclua o custo de oportunidade, que depende do mercado financeiro com as taxas de juros.

Para ilustrar esse raciocínio, em uma simulação com um veículo novo de R$ 81 mil podemos encontrar os seguintes custos mensais aproximados (lembrando que eles irão variar com relação ao seu caso específico):

  • Manutenção: R$ 150
  • Seguro: R$ 200
  • Impostos: R$ 270
  • Depreciação: R$ 879
  • Custo de oportunidade: R$ 928

Assim, o proprietário desse veículo teria um custo mensal médio de R$ 2.427 ou de R$ 29.126 por ano.

O mesmo veículo pode ser encontrado para assinatura por R$ 2.229 ao mês, o que significa uma economia de praticamente R$ 200 ao mês ou quase R$ 2.400 ao ano.

Como mencionei, esses valores irão variar conforme a localização, modelo e perfil do condutor e também mudam de tempos em tempos, de maneira que vale sempre fazer essas contas no seu caso específico e no momento da decisão.

Para complementar essa análise, quero te convidar a refletir sobre outras questões, além do dinheiro:

  • Para você, a propriedade de um bem tem valor? Ou a posse já é suficiente? Se tiver valor, isso conta pontos a favor da compra e isso não pode ser mensurado em dinheiro.
  • Você gosta ou pretende personalizar o veículo? Colocar rodas diferentes, adereços aerodinâmicos, sistemas de som entre outras possibilidades? Se sim, mais pontos a favor da compra. Caso contrário não.
  • Você se incomoda com a burocracia de pagamento de impostos e com as preocupações com as revisões e manutenções? Se sim, pontos a favor da assinatura.
  • A hora de vender o carro é sempre um martírio ou você gosta de buscar compradores e negociar? Se não é a sua praia, pontos para a assinatura, senão, para a compra.

Como última observação, quando fizer sua análise considere a estimativa de quilometragem, porque isso tem um impacto importante no custo da assinatura, em especial se for mal dimensionada e for extrapolada durante o uso.

Como quase todas as questões em finanças pessoais, não existe uma resposta única e correta para todas as pessoas, mas o importante é refletir bastante antes de uma decisão importante para o seu patrimônio.

Boas reflexões!

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.