PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Tesouro Direto para aposentadoria? Quanto investir para ter R$ 3.000/mês

Conteúdo exclusivo para assinantes
Sílvio Crespo

Sílvio Crespo é sócio do Grana, aplicativo que automatiza o IR de investimentos na Bolsa. Como jornalista de economia, ganhou diversos prêmios, inclusive o de melhor blog de economia do Brasil, concedido pela Case New Holland, pelo antigo blog Achados Econômicos, no UOL. Paralelamente, hoje cursa psicologia na USP.

15/10/2021 04h00

Algum tempo atrás, o Tesouro Direto era apresentado por educadores financeiros como a grande solução para aposentadoria. Em 2008, por exemplo, quem investisse R$ 1 milhão em títulos públicos manteria uma renda média de R$ 6.000 a R$ 7.000 por mês somente com os juros.

Ou seja, no vencimento do título, após gastar os juros por mais de 30 anos, o investidor receberia de volta o seu milhão, com desconto do Imposto de Renda, mas também com correção monetária.

E hoje, ainda vale a pena? Veja abaixo as simulações para quem busca uma renda vitalícia de R$ 3.000, R$ 5.000 e R$ 10 mil por mês, em média, com Tesouro Direto.

Renda de R$ 3.000 por mês

Atualmente, para receber uma renda vitalícia de R$ 3.000 por mês com o Tesouro Direto, é preciso ter R$ 850.093 no título "Tesouro IPCA+ 2055 Com Juros Semestrais".

Esse tipo de investimento não paga juros mensalmente, e sim semestralmente. Portanto, o que eu chamei de "renda de R$ 3.000 por mês" é, na verdade, a média mensal de uma renda de R$ 18 mil por semestre.

Para acumular esse valor nos próximos dez anos, seria necessário aplicar, todo mês, R$ 5.702.

Em um período maior, de 20 anos, você chegaria à quantia desejada investindo R$ 2.257 por mês.

Se você puder esperar 30 anos, o valor mensal a ser investido será de R$ 1.174.

Em todos esses casos, e nos próximos a serem citados nesta coluna, estou considerando que o investidor, além de fazer esses aportes mensais, também reaplique, no mesmo papel, os juros que receberá semestralmente.

Também em todas as simulações eu já descontei o Imposto de Renda.

Renda de R$ 5.000 por mês

Hoje, quem deseja uma renda vitalícia média de R$ 5.000 por mês no Tesouro, precisa ter R$ 1.416.822 aplicados no mesmo título.

Para chegar a esse valor em dez anos, é necessário investir nada menos do que R$ 9.503 por mês no título.

Em 20 anos, o investimento mensal seria de R$ 3.762, e em 30 anos, de R$ 1.957.

Renda de R$ 10 mil por mês

Para receber R$ 10 mil em média por mês, de modo vitalício, é preciso ter atualmente R$ 2.833.645 naquele título público.

Chegar a esse valor exige aportar todo mês R$ 19.007 ao longo de dez anos, ou R$ 7.524 em 20 anos, ou ainda R$ 3.915 em 30 anos.

Funciona para você?

Acredito que para a maior parte das pessoas o Tesouro Direto deixou de ser uma opção viável para a aposentadoria.

A boa notícia é que os investimentos em renda variável estão cada vez mais acessíveis.

E isso é uma notícia boa para a economia como um todo. Quanto mais as pessoas precisarem investir no setor produtivo para terem renda, melhor para a geração de empregos e para o país.

Eu, há muito tempo, deixei de investir em Tesouro Direto com foco em aposentadoria. Meu foco atualmente é em fundos imobiliários e ações.

Se quiser saber mais sobre como eu invisto, ou se quiser tirar alguma dúvida, envie um e-mail para uoleconomiafinancas@uol.com.br. Sua pergunta pode se tornar tema desta coluna no futuro!

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL