PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Dona da Centauro e Enjoei: duas ações com potencial positivo

O grupo SBF, conhecido pela marca Centauro, e o Enjoei, plataforma de venda de usados, divulgam resultados. Confira a análise. - Getty Images/iStockphoto
O grupo SBF, conhecido pela marca Centauro, e o Enjoei, plataforma de venda de usados, divulgam resultados. Confira a análise. Imagem: Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes

Felipe Bevilacqua

31/03/2021 08h32

Chegamos ao último dia do prazo para divulgação de resultados do quarto trimestre de 2020. É uma época bastante agitada para os analistas de investimentos.

Como os resultados são divulgados fora do horário de pregão da Bolsa, por norma da CVM, a maioria dos balanços começa a sair no início da noite e muitas empresas divulgam seus dados no mesmo dia. Essa dinâmica obriga o analista destrinchar balanços e números durante a madrugada, para ter uma análise pronta até às 6h da manhã do outro dia. É uma fase difícil para os profissionais do mercado, que passam a madrugada em claro, debruçados sobre resultados de empresas que alcançam facilmente 50 páginas.

No Investigando o Mercado de hoje, vamos analisar os resultados divulgados ontem (30), após o fechamento do mercado, pela Centauro (CNTO3), que a partir de hoje (31) passa a ser negociada com o código SBFG3, e da Enjoei (ENJU3).

O UOL Economia tem uma área exclusiva para quem quer investir seu dinheiro de maneira segura e lucrar mais do que com a poupança. Conheça!

Confira a seguir a análise de Felipe Bevilacqua, analista e sócio-fundador da casa de análise Levante Ideias de Investimento. Todos os dias, Belivacqua traz notícias e análises de empresas de capital aberto para você tomar as melhores decisões de investimentos. Este conteúdo é exclusivo para os leitores de UOL Economia+. Conheça os recursos do serviço de orientação financeira UOL Economia+, para quem quer investir melhor.

GRUPO SBF (CNTO3): Pronto para voos maiores

O grupo SBF, conhecido pela marca Centauro, divulgou bons números, apesar do cenário desafiador para o setor de material esportivo. O forte crescimento de seu braço digital foi o grande destaque no último trimestre de 2020 além, é claro, da aquisição dos direitos de distribuição da marca Nike no Brasil.

A empresa completou a transição para uma plataforma integrada que une fabricação (com a Fisia, que tem o licenciamento de marca da Nike), distribuição e varejo de artigos esportivos (com a Centauro), e mídia e entretenimento com a NWB (dona do canal Desimpedidos).

A receita bruta, já retiradas as devoluções, apresentou crescimento de 10,9% no quarto trimestre de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior, alcançando R$ 1,39 bilhão, com crescimento de 67,4% nas vendas digitais da Centauro.

No consolidado de 2020, a receita bruta caiu 10,5%, puxada pela queda de 27,5% nas vendas de lojas físicas. O dado negativo, porém, foi parcialmente compensado pelo crescimento de 69,3% nas vendas digitais, que superaram um terço das vendas totais do grupo.

Esperamos reação positiva do mercado, superando o índice Ibovespa para as ações da companhia, que passarão a ser negociados a partir de hoje com o código SBFG3, em substituição ao CNTO3.

Além dos resultados com recuperação interessante no quarto trimestre, a operação parece estar em fases finais de preparação para voos maiores, com a incorporação integral das operações da marca Nike no país, aumento de engajamento e integração da estratégia comercial com a NWB que possui mais de 80 milhões de seguidores nas redes sociais, além do crescimento cada vez mais forte dos canais digitais.

Enjoei (ENJU3) - Crescimento acelerado e consolidação no longo prazo

A Enjoei (ENJU3) divulgou bons números em seu primeiro balanço após a abertura de capital, com forte crescimento em seus resultados operacionais e maturação da base de clientes.

O volume de vendas total (GMV) da plataforma de venda de itens usados cresceu 95% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, atingindo R$ 162 milhões. O ótimo resultado foi impulsionado pelos crescimentos de 105% no número de compradores e de 74% no número de vendedores na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Com o aumento das vendas, a receita bruta da companhia atingiu R$ 30,3 milhões no trimestre, aumento de 55%. Como resultado, o lucro bruto cresceu 91% no mesmo período, atingindo R$ 9,3 milhões.

As margens da companhia, porém, foram negativas, com prejuízo líquido no trimestre de R$ 18,9 milhões, uma piora em relação ao prejuízo de R$ 12,8 milhões apresentado no quarto trimestre de 2019.

Apesar das margens negativas, a companhia trouxe estudos de maturação da base de clientes para indicar ao mercado a rentabilidade do modelo de negócios.

Acreditamos que o mercado enxerga o crescimento como prioridade para a companhia, "sacrificando" a rentabilidade no curto prazo para uma consolidação mais acelerada da marca e consequente rentabilidade maior no futuro. Por isso, esperamos impacto positivo nas ações ENJU3 no curto prazo.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo analista Felipe Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL